• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Folia Carnaval 2018: Elba, Alceu e Orquestrão finalizam período de Momo no Marco Zero Clima chuvoso não impediu que os foliões curtissem a programação do palco, que também incluiu Maestro Forró e Almir Rouche

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 14/02/2018 08:15 Atualizado em: 14/02/2018 08:57

Folia no principal polo da cidade foi até o dia amanhecer. Foto: Wagner Ramos e Ricardo Labastier/PCR
Folia no principal polo da cidade foi até o dia amanhecer. Foto: Wagner Ramos e Ricardo Labastier/PCR


O carnaval do Recife foi encerrado na manhã desta quarta-feira (14) com o tradicional Orquestrão, no Marco Zero. Parte do público permaneceu para assistir os músicos apresentarem diversos frevos que embalaram os quatro dias de folia do período de Momo. O mesmo palco também recebeu Maestro Forró (acompanhado pela Orquestra Popular da Bomba do Hemetério) e Almir Rouche (com participação especial da banda Som da Terra), além dos costumeiros shows de Alceu Valença e Elba Ramalho, responsáveis por finalizar a festividade anual com maestria.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

Já era quase meia-noite quando Valença subiu no palco, abrindo o repertório com Bicho maluco beleza. Parte da apresentação - que incluiu clássicos como Diabo louro, Beijo de vampira, Me segura se não eu caio e Bom demais - foram apresentados debaixo da chuva. Apesar do clima adverso, os foliões não desanimaram e acompanharam o espetáculo até o fim. Elba, por sua vez, decidiu chegar no palco de forma diferenciada este ano; a cantora surgiu cantando em cima de uma cerveja gigante montada ao lado do palco principal.

"Quero que meu show seja alegria como sempre. Vou cantar quase tudo do carnaval, um passeio por vários ritmos diferenciados, dar um banho de cheiro para que todo mundo vá para casa feliz", adiantou Elba em entrevista ao Viver minutos antes de subir ao palco. Também embaixo da chuva - ainda mais forte -, a apresentação da paraibana foi, de fato, a mais variada da noite, indo do frevo ao axé e incluindo releituras de Nação Zumbi, Ivete Sangalo, Banda Eva, Lulu Santos, Gilberto Gil e Tim Maia. Para finalizar, a artista dividiu os microfones com Nena Queiroga, homenageada do Carnaval do Recife neste ano, cantando o frevo Chuva de sombrinhas.

Acompanhe o Viver no Facebook:





Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.