• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Internet Samara Felippo posta foto da barriga e desabafa sobre magreza: 'Não é mais uma tortura' Atriz afirmou que já foi rejeitada por não estar magra o suficiente

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 05/01/2018 12:54 Atualizado em: 05/01/2018 13:01

"Eu gosto de fazer exercício e comer bem, me sinto disposta. Tenho fases mais intensas e outras menos, mais não se torna mais uma tortura", disse. Foto: Instagram/Reprodução
"Eu gosto de fazer exercício e comer bem, me sinto disposta. Tenho fases mais intensas e outras menos, mais não se torna mais uma tortura", disse. Foto: Instagram/Reprodução


A atriz Samara Felippo usou as redes sociais para fazer um desabafo sobre os padrões de beleza impostos sobre as mulheres. Em uma foto em que aparece com a barriga à mostra enquanto bebe cerveja, a carioca de 39 anos afirmou falou sobre a luta para se manter dentro da média que ela acreditava ser a "perfeita", além de relatar rejeições sofridas por diretores por não estar suficientemente magra. 

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre 

"Sofri quando aos 15 anos fui rejeitada de uma agência de modelos por ter o quadril largo demais. E olha que eu nunca fui gorda, mas já me achei enorme diversas vezes e sofria com isso. Fiz lipo em lugares do meu corpo que odiava (aos 26 anos). Hoje olho pra trás e não me culpo, não me julgo. Fui apenas vítima das capas de revistas, da pressão da mídia, da obrigação de estar sempre linda", escreveu. 

No ar como a policial Natália em Apocalipse, novela da Record, Samara citou os movimentos feministas como fundamentais no combate à normatização do corpo magro. "Hoje, aos 39 anos, mãe de duas meninas (fico feliz que meninas têm acesso a esse empoderamento muito mais cedo hoje) me sinto tão livre! Eu gosto de fazer exercício e comer bem, me sinto disposta. Tenho fases mais intensas e outras menos, mais não se torna mais uma tortura", completou. 

Leia a publicação:

Venho acompanhando com orgulho muitos movimentos femininos/feministas em prol da libertação da mulher. %uD83D%uDE4F%uD83C%uDFFD Um deles é a cultura do corpo perfeito. Comecei na TV aos 18 anos, a vida TODA lutei contra a balança, tomei remédios, tive efeito %u201Csanfona%u201D, fiz todas as dietas, entrei e saí de academia, sofria quando minha imagem na TV parecia %u201Cfora do padrão%u201D, quando um diretor me pedia para emagrecer sem qualquer propósito, apenas para ficar %u201Cmelhor%u201D no vídeo. Sofri quando aos 15 anos fui rejeitada de uma agência de modelos por ter o quadril %u201Clargo demais%u201D. E olha que eu nunca fui gorda, mas ja me achei %u201Cenorme%u201D diversas vezes e sofria com isso. Fiz lipo em lugares do meu corpo que %u201Codiava%u201D ( aos 26 anos%uD83E%uDD26%uD83C%uDFFB%u200D%u2640%uFE0F). Hoje olha pra trás e não me culpo, não me julgo. Fui apenas vítima das capas de revistas, da pressão da mídia, da obrigação de estar sempre %u201Clinda%u201D, leia- a magra! Hoje vejo @carolinie_figueiredo @mbottan @naosouexposicao @ellorahaonne @pretararaoficial @theashleygraham @marianaxavieroficial Enfim... faria aqui (ainda bem) uma lista maravilhosa e imensa de mulheres que nos mostram a realidade, que nos ensinam, que nos ajudam a tirar esse maldito peso e fazer com que deixemos de nos odiar, de odiar o nosso corpo. Você é linda!!!! Na cultura que vivemos, nós mulheres crescemos com o fardo de ter que %u201Cagradar%u201D o homem, que se ele não achar bonito, gostoso, agradável, vc é uma merda! Chega ne? Hoje aos 39 anos, mãe de duas meninas( fico feliz que meninas tem acesso a esse empoderamento muito mais cedo hoje) me sinto tão livre! Eu gosto de fazer exercício e comer bem, me sinto disposta. Tenho fases mais intensas e outras menos, mais não se torna mais uma tortura. Não vou mentir, ainda tem coisas que me incomodam mas como eu disse no texto do meu aniversário, amo minha EU de hoje mas ela ainda tá desaprendendo e desconstruindo e aprendendo a amar essa minha barriguinha linda da foto. E a tomar minha cervejinha sem culpa, porque AMO tomar minha cerveja com meus amigos, e eu posso parar de tomar por intolerância mas não vou parar pra ser magra. %u270C%uD83C%uDFFB Desafio vcs a postarem uma foto inspiradora das suas pancinhas%u2764%uFE0F E assim começo meu 2018%uD83C%uDF1F %uD83D%uDCF7 @sannaelidio %uD83D%uDE0D

Uma publicação compartilhada por Samara Felippo (@sfelippo) em


Acompanhe o Viver no Facebook: 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.