• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Artes cênicas Artistas querem se acorrentar ao Teatro do Parque para pedir reforma do local Ação deve ser realizada na próxima semana; local está fechado desde dezembro de 2010

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 14/12/2017 21:13 Atualizado em: 14/12/2017 22:40

Teatro do Parque em setembro deste ano, durante visita ao equipamento cultural feito por artistas e pelo vereador Ivan Moraes (PSOL). Crédito: Beto Figueiroa/Divulgação/Gabinete do Vereador Ivan Moraes
Teatro do Parque em setembro deste ano, durante visita ao equipamento cultural feito por artistas e pelo vereador Ivan Moraes (PSOL). Crédito: Beto Figueiroa/Divulgação/Gabinete do Vereador Ivan Moraes

A pressão dos artistas pela reabertura do Teatro do Parque não deve parar. Após receberem a notícia de que a assinatura do convênio de requalificação do equipamento, que deveria ter ocorrido na segunda (11), foi cancelada, uma nova mobilização já está em andamento.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

O ator Diógenes D. Lima, um dos organizadores da Virada Cultural do Teatro do Parque, que ocorreu em agosto e novembro deste ano, está convocando artistas cênicos, músicos e quem mais quiser se juntar ao movimento para realizar uma vivência artística intitulada Prometeu acorrentado na próxima quarta-feira.

A ideia é de que as pessoas se acorrentem ao portão do teatro e só saiam quando o prefeito Geraldo Júlio (PSB), assinar o convênio para o restauro. Os detalhes devem ser decididos em uma reunião neste domingo à tarde, no Espaço O Poste.

ENTENDA O CASO


O Teatro do Parque, inaugurado em 24 de agosto de 1915, foi fechado para reforma em dezembro de 2010, ainda na gestão do prefeito João da Costa (PT). Desde 2013, grupos da sociedade civil têm se mobilizado para pressionar a Prefeitura do Recife a reabrir o local. O início da reforma do equipamento cultural, um dos mais importantes da cidade, foi finalmente anunciado em 2014.

As obras começaram em janeiro de 2015, mas foram interrompidas em julho do mesmo ano, após a conclusão da primeira fase da reaqualificação do espaço cultural. No mesmo ano, o local completou cem anos de portas fechadas, o que motivou mais protestos da classe artística da cidade.

Em 2017, houve uma nova promessa da Prefeitura de fazer a reforma andar. Em agosto, o Executivo Municipal anunciou uma nova fase da obra, que duraria um ano e meio a partir de seu início. Em outubro, o Ministério da Cultura anunciou o repasse de mais R$ 3 milhões.

Acompanhe o Viver no Facebook:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.