• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
TV Netflix aposta em documentário sobre conselheiro de Trump para emplacar indicação ao Oscar Get Me Roger Stone, produção original do serviço de streaming, mostra a ascensão de Donald à Casa Branca

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 06/12/2017 19:18 Atualizado em:

A atração está disponíveis na Netflix. Foto: Netflix/Divulgação
A atração está disponíveis na Netflix. Foto: Netflix/Divulgação

Há pouco mais de um ano, quando o mundo ainda tentava compreender a vitória de Donald Trump na eleição presidencial dos Estados Unidos, o consultor político Roger Stone estava tudo, menos surpreso. Amigo e confidente do presidente há muitos anos, considerado um mestre da manipulação política, Stone é o foco de Get me Roger Stone, documentário pelo qual a Netflix está em campanha para tentar emplacar uma indicação ao Oscar.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre 

''Não é apenas um cara decidido, mas também maquiavélico, quase louco, o homem que aparece em cada momento-chave da história americana recente", disse o analista legal Jeffrey Toobin aos cineastas Daniel DiMauro, Morgan Pehme e Dylan Bank, que assinam a produção. Foram muitas horas de gravação nos bastidores da política republicana. A tese é bem direta: a forma "obscura" de fazer política de Stone nos últimos 50 anos foi um importante fator para o suposto "pântano" que Trump prometeu drenar em sua campanha. "Ele é contra o sistema, mas também é parte do sistema. É um ser humano, mas não é muito bom", afirmou DiMauro.

Depois de cinco anos seguindo Stone, os cineastas passaram de uma história nada sensacional sobre um "trapaceiro sujo" à "notícia mais importante do mundo, uma linha do tempo sobre a ascensão de Trump". O documentário está disponível no Netflix. Stone conversou com os cineastas um mês antes do triunfo eleitoral do magnata republicano. Trabalhou em várias campanhas de candidatos republicanos – a primeira delas a de Richard Nixon. Aos 19 anos, foi a pessoa mais jovem a testemunhar no caso Watergate. O filme mostra-o também no papel de "lobista" de déspotas e violadores dos direitos humanos, como o criticado ditador congolês Mobutu Sese Seko, alegando que está orgulhoso do dinheiro que ganhou.

Confira o trailer de Get me Roger Stone: 



Acompanhe o Viver no Facebook:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.