• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Televisão EBC defende liberdade de expressão após protesto ao vivo de Pedro Cardoso Ator abandonou transmissão por ser contra diretrizes tomadas pela emissora e em apoio a Taís Araújo, vítima de comentário racista do presidente do canal

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 24/11/2017 10:52 Atualizado em: 24/11/2017 12:17

'Mas eu, diante deste governo que está governando o Brasil, eu tenho a convicção de que as pessoas que estão fazendo essa greve estão cobertas de razão', disse ele. Foto: TV Brasil/Reprodução
'Mas eu, diante deste governo que está governando o Brasil, eu tenho a convicção de que as pessoas que estão fazendo essa greve estão cobertas de razão', disse ele. Foto: TV Brasil/Reprodução

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) emitiu uma nota em resposta ao ator Pedro Cardoso, que abandonou uma transmissão ao vivo da TV Brasil em protesto contra diretrizes tomadas pela emissora e em favor da greve decretada pelos funcionários descontentes com a gestão da instituição pública. O comunicado defende a liberdade de expressão e o direito de Cardoso de se manifestar na TV. 

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre 

"O ator Pedro Cardoso expressou-se livremente no programa Sem censura desta tarde. Esta postura da Empresa Brasil de Comunicação é o resultado da diretriz jornalística e profissional implementada pela atual direção. Nossa programação é a prova viva - e ao vivo - de que esta empresa de comunicação pública é plural, é democrática, acolhe a diversidade de opinião e respeita a lei, inclusive o direito de greve", diz o texto. 

Pedro participava do programa Sem censura e fez um discurso em apoio aos funcionários da EBC que deflagraram um protesto e criticou uma postagem com deboche racista feito pelo presidente da empresa, Laerte Rímoli, nas redes sociais, antes de se levantar e deixar a transmissão. 

"Peço desculpas a vocês, mas não vou responder a essa pergunta e nenhuma outra. Cabe a mim o respeito a todos vocês, aos parados e aos que estão trabalhando, aos que estão aqui. Mas eu, diante deste governo que está governando o Brasil, eu tenho a convicção de que as pessoas que estão fazendo essa greve estão cobertas de razão", disparou. 

"O presidente daqui, uma empresa do povo brasileiro, fez um comentário extremamente inapropriado a respeito do que disse uma colega minha [a atriz Taís Araújo], onde a presença do sangue africano é visível na pele. Em alguns de nós, ele está presente também na pele, mas em todos nós ele está. Então, se esta empresa, que é casa do povo brasileiro, tem na presidência uma pessoa que fala contra isso, eu não posso falar do assunto que eu vim falar aqui", continuou ele. 

“Respeito bastante a sua opinião, sua saída. A gente vive em uma democracia, e a gente precisa respeitar a opinião de cada um. Obrigado pela sua presença", disse Vera Barroso, atual apresentadora do Sem censura após a saída de Leda Nagle, demitida pelo presidente Laerte Rímoli. 

Assista ao momento:


Acompanhe o Viver no Facebook: 




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.