• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Internet Equipe de youtuber é presa por pegadinha que impedia estudante de fazer Enem O pernambucano Ítalo Sena, do canal Tá Gravando, resolveu reencenar o episódio em que um padre irlandês agarrou o corredor Vanderlei Cordeiro de Lima nas Olimpíadas de Atenas, em 2004

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 08/11/2017 18:21 Atualizado em: 08/11/2017 18:43

O vídeo acumula mais de 120 mil visualizações no YouTube. Foto: YouTube/Reprodução
O vídeo acumula mais de 120 mil visualizações no YouTube. Foto: YouTube/Reprodução

Uma pegadinha do youtuber Ítalo Sena, responsável pelo canal do YouTube Tá gravando, terminou na delegacia. A brincadeira foi no último domingo (5), momentos antes da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O pernambucano tentou impediu um suposto candidato - um ator contratado - que corria para não perder o horário do exame na Universidade Potiguar, em Natal (RN). Para tornar a situação mais cômica, ele reencenou o momento em que um padre irlandês invadiu a pista da maratona da Olimpíada de Atenas, em 2004, para impedir que o corredor brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima ganhasse a prova.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

No dia seguinte, o youtuber publicou um vídeo explicando a situação. "Eu corri, uma pessoa que tava perto da faculdade viu a câmera e falou com o polícia. O oficial já chegou algemando os meninos", disse em entrevista ao Viver. Os detidos foram Diogo Medeiros (que filmou a ação) e Samuel de Lima (o ator que fingiu ser atacado). Eles foram levados para a 1ª Delegacia de Plantão da Zona Sul da capital do estado e liberados quatro horas depois, por volta das 16h.

Os jovens terão de comparecer ao Juizado Especial Criminal durante o mês de novembro para depor. A Justiça considerou a pegadinha dos jovens uma infração ao artigo 42 da Lei de Contravenções Penais (LCP), que define como crime perturbação do trabalho ou sossego alheio. Após ser criticado por alguns internautas pela brincadeira, Ítalo usou a caixa de comentários do vídeo no YouTube para explicar que o "aluno" era um ator: "Pensei que todo mundo fosse perceber isso, mas me enganei".

Assista do vídeo:


Acompanhe o Viver no Facebook:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.