• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Música Morre o sambista Ataulpho Alves Júnior, aos 74 anos Filho do também cantor Ataulfo Alves, artista foi responsável pelo sucesso Os Meninos da Mangueira

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 16/10/2017 09:25 Atualizado em: 16/10/2017 09:32

Ataulpho teve a música Feira Livre escolhida como tema da novela de 1977 Dona Xepa, da Globo. Foto: Facebook/Reprodução
Ataulpho teve a música Feira Livre escolhida como tema da novela de 1977 Dona Xepa, da Globo. Foto: Facebook/Reprodução

Faleceu, na madrugada deste domingo (15), o cantor carioca Ataulpho Alves Júnior, aos 74 anos. Ele foi vítima de um infarto e morreu em casa, na Glória, Zona Sul do Rio de Janeiro, após se deitar para ver televisão ao lado da esposa, de acordo com o site G1. O velório e o enterro devem ocorrer na tarde desta segunda-feira (16) no Jardim da Saudade, em Sulacap, para onde a família está se encaminhando para acertar os detalhes da cerimônia. 

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre 

Filho de Ataúfo Alves, o sambista começou a carreira em 1963 com apresentação no Teatro Record, em São Paulo. Ele trabalhou ao lado do pai até 1969, quando o veterano faleceu, fazendo shows em todo o país e depois seguiu em carreira solo. Ganhou destaque a partir de 1973 ao assinar contrato com a gravadora RCA Victor. Em 1976, gravou o primeiro sucesso, Os meninos da Mangueira. 

Também deu voz à canção Feira livre, que entrou para a trilha sonora da novela Dona Xepa, da Globo. Pedro sonhador, Banda de Ipanema, A bela da tarde, Canto de amor, Velha guarda da Portela, Mais um samba de amor, Razão pra cantar, Reverso, Meu guia, Cadê a festa, Exclusivo do povo e Feitiço estão entre as faixas que gravou ao longo da carreira, presentes nos 20 discos lançados por ele. 

Acompanhe o Viver no Facebook: 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.