• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Cinema Festival Janela divulga programação de filmes clássicos Décima edição do festival destaca a figura feminina em seleção de filmes icônicos

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 11/10/2017 16:35 Atualizado em: 11/10/2017 16:38

Com o tema Heroínas, clássicos trazem figuras femininas como protagonistas das tramas. Fotos: Janela de Cinema/Divulgação
Com o tema Heroínas, clássicos trazem figuras femininas como protagonistas das tramas. Fotos: Janela de Cinema/Divulgação

O festival Janela Internacional de Cinema do Recife anunciou, nesta quarta-feira (11), a lista de filmes que compõem o programa de clássicos da edição comemorativa de dez anos do evento, que ocorrerá entre os dias 3 e 12 de novembro, no Cinema São Luiz, Cinema da Fundação e no Museu do Homem do Nordeste. Reunidos através do tema Heroínas, 11 longas-metragens de realizadores como Dario Argento, Agnès Varda, Douglas Sirk, James Cameron, Blake Edwards e Chantal Akerman foram selecionados pela curadoria do Janela. Duas sessões especiais complementam a programação.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

No oitavo ano em que o festival promove o programa de clássicos, os curadores Emilie Lesclaux, Kleber Mendonça Filho e Luís Fernando Moura selecionaram obras em que a representação habitual do herói masculino não aparece como protagonistas, apresentando personagens femininas ou noções de feminilidade no comando de cada filme.

"Já vínhamos pensando esse tema há dois, três anos. A cada ano, surgem naturalmente os temas dos clássicos. Em 2013, as manifestações de rua que foram o início de toda a situação política pela qual passa o Brasil, e daí fizemos 'Manifestações'. 'Cinema de rua' apareceu no ano seguinte, da própria natureza do Janela e a sua relação com o Cinema São Luiz. E 'Desobediência' ano passado. E agora trazemos esse lote de filmes onde a personagem feminina não é um acessório, não é 'a que precisa ser salva'", explica o diretor e curador do Janela Internacional, Kleber Mendonça Filho.

Entre os destaques da seleção está Protéa, de Victorin-Hippolyte Jasset. Lançado há 104 anos, o longa traz um dos primeiros registros de uma heroína em um filme de ação, estrelado pela atriz Josette Andriot, no papel da acrobata e espiã Mata-Hari. A obra será exibida em cópia restaurada pela Cinémathèque Française e terá acompanhamento musical ao vivo.

Confira a lista:

- Aliens, o resgate (Aliens, de James Cameron, EUA, 1986, em DCP)
- As lágrimas amargas de Petra von Kant (Die bitteren tränen der Petra von Kant, de Rainer Werner Fassbinder, Alemanha, 1972, em DCP)
- Garota negra/A negra de... (La Noire de..., de Ousmane Sembène, Senegal/França, 1966, em DCP 4K)
- Jeanne Dielman, 23, Quai du Commerce, 1080 Bruxelles (de Chantal Akerman, Bélgica, 1975, em DCP)
- O cozinheiro, o ladrão, sua mulher e o amante (The cook, the thief, his wife & her lover, de Peter Greenaway, Inglaterra, 1989, em DCP)
- Pink flamingos (de John Waters, EUA, 1972, em 35mm)
- Protéa (de Victorin-Hippolyte Jasset, França, 1913, em DCP)
- Suspiria (de Dario Argento, Itália, 1977, em DCP 4K)
- Tudo que o céu permite (All that heaven allows, de Douglas Sirk, EUA, 1955, em DCP)
- Uma canta, a outra não (L'une chante, L' autre pas, de Agnès Varda, França, 1977, em DCP)
- Vítor ou Vitória? (Victor/Victoria, de Blake Edwards, EUA, 1982, em DCP)

Sessões Especiais
- Contatos imediatos do 3º grau (Close encounters of the third kind, de Steven Spielberg, EUA, 1977, em DCP 4K)
- Vá e veja (Idi i smotri, de Elem Klimov, Rússia, 1985, em DCP 4K).

Acompanhe o Viver no Facebook:




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.