• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
TV MasterChef Profissionais: Recifense brilha em edição marcada por queda de Paola A cozinheira Mirna Gomes ganhou destaque na primeira prova com a caixa misteriosa

Por: Marina Simões - Diario de Pernambuco

Publicado em: 13/09/2017 00:38 Atualizado em: 13/09/2017 12:10

Foto: Band/Divulgação
Foto: Band/Divulgação


O episódio do MasterChef Profissionais, desta terça-feira (12), exigiu criatividade e habilidade técnica dos participantes. A chef recifense Mirna Gomes ganhou destaque na primeira prova com a caixa misteriosa, que trouxe ingredientes vegetarianos. A primeira atividade desafiou os participantes a criar uma receita da alta gastronomia com itens vegetarianos. "Uma coisa é fazer um prato sem carne, outra é fazer um prato vegetariano de alta gastronomia", alertou Paola. Entre os itens estavam brotos, lentilha, aveia, quinoa, castanhas, flor de jambu, cenoura, abobrinha, rabanete e batata-doce. 

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

A chef recifense Mirna fez um prato com grãos salteados, espuma de cogumelo, tomate confit e picles de erva doce e rabanete. "Tô nervosa", disse ela ao apresentar o resultado. "É bom voce ficar mesmo", respondeu Fogaça. Questionada por Paola, Mirna explicou a ideia da receita. "Quem opta por comer legumes gosta do sabor que cada coisa tem. Tinha receio de mascarar o sabor dos ingredientes", contou. Na avaliação, ela foi elogiada pelos jurados. "Acho que você usou os componentes da caixa de forma inteligente. Está tão boa a espuma e a mistura de grãos. É genial", disse Paola. "Parabéns, Mirna. Você não mascarou os sabores. Seu prato tem uma espinha dorsal", disse Fogaça. "Você poderia ter laminado bem fininho os legumes ou dar uma textura diferente. Mas está muito bom. Gostei do sifão", apontou Jacquin. 

Antes de anunciar a avaliação final, a chef Paola se desequilibrou no próprio salto e caiu. "Foi o tombo mais bonito que vi na vida", elogiou Clécio, o chef mineiro. Em seguida, Paola apontou Clécio, Monique e Mirna como os melhores resultados. "Vocês souberam usar os elementos da caixa com sabor e receitas bem executadas", disse. "Você trouxe um prato com um grau a mais, um prato da alta gastronomia", falou Paola sobre o desempenho de Mirna. Os piores foram Raissa, Luby e Pablo, que tiveram uma penalidade na prova seguinte. 

No final do bloco, foi exibido um breve perfil da chef recifense, apresentando a participante ao público. Mirna é casada e mora com a esposa e a enteada de 13 anos em São Paulo. Ela foi estagiária no Due, com a chef Bel Coelho, passou quatro meses na cozinha do espanhol El Celler de Can Roca, restaurante três estrelas Michelin, e atua como chef de praça do Maní, em São Paulo. Mirna é massoterapeuta há 11 anos e, nas horas vagas, faz aulas de violão e pratica capoeira. Ela contou que os pais se conheceram em São Paulo e relembrou uma infância conturbada. "Ele bebia muito e batia na minha mãe. Ela também bebia e batia em mim e no meu irmão", relatou. "Meu irmão me pergunta como uma pessoa que apanhou tanto vive de afagar as pessoas. Acho que foi um jeito que encontrei para enfrentar o que vivi de ruim". Mirna também revelou que tem planos de vencer o MasterChef e se estruturar para adotar um filho. "Preciso ter uma estrutura para isso", disse. 

ELIMINAÇÃO
Na segunda prova da noite, os participantes tiveram que desossar um frango em dez partes. Cada corte bem feito renderia um ingrediente no mercado para executar uma receita na etapa seguinte. A maior dificuldade dos cozinheiros foi acertar retirar a ostra do animal. Após provar e analisar as receitas, Jacquin apontou William, Francisco, Ravi e Guilherme que foram salvos e subiram para o mezanino. Irina, Raissa e Luby foram apontadas como destaques positivos, mas o melhor prato foi o de Irina. Já Berta, Angélica e Pablo foram os destaques negativos. Berta deixou a competição por ter exagerado no gengibre. "Seu problema foi excesso. O gengibre estava presente em todo o prato. Por essa razão você deixa a competição hoje”, explicou Paola.

Acompanhe o Viver no Facebook:




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.