• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Teatro Morre Alfredo Borba, filho de Hermilo Borba Filho Com participações no teatro e na TV, Alfredo deixa grande legado na cultura pernambucana

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 12/09/2017 12:44 Atualizado em: 12/09/2017 15:56

Em cena  com a atriz Sandra Rino, na peça "Maçã Caramelada" (2007). Foto: Fernanda Mafra
Em cena com a atriz Sandra Rino, na peça "Maçã Caramelada" (2007). Foto: Fernanda Mafra

O ator pernambucano Alfredo Borba faleceu na madrugada desta terça-feira, aos 72 anos. Filho do dramaturgo Hermilo Borba Filho, o artista é um dos nomes de destaque da cena teatral no estado. "O teatro estava na vida de Alfredo desde criança. Começou no Teatro de Amadores de Pernambuco, trabalhou com José Pimentel nos palcos, foi dirigido por João Falcão, Rubens de Falco na televisão, entre outros nomes da dramaturgia brasileira", conta o jornalista, pesquisador e amigo do ator, Leidson Ferraz.

O diretor Cláudio Lira também lamentou a morte do artista: "É uma grande perda. Alfredo era um ator maravilhoso para trabalhar, talentoso e experiente. Aprendi muito com ele. Vivia sempre de bom humor, contando suas histórias de palco e da vida", relembra. O último trabalho dos dois juntos foi a peça Maçã caramelada (2007).


Já no início de sua trajetória, Alfredo incentivou a profissionalização das crianças no teatro. O rei mentiroso, Tem um psicanalista em nossa cama, A aurora da minha vida e Batalha dos Guararapes são outras produções estreladas pelo ator. Em 1988 se tornou responsável pelo Centro de Documentação Osman Lins, que reune livros, revistas, textos teatrais, fotos e vídeos de diversas atividades de teatro e dança no Recife.

 

Alfredo Borba sofria de diabetes, de acordo com a família, e havia se submetido a uma cirurgia recentemente. O velório do ator ocorre às 13h, no cemitério de Santo Amaro, e o sepultamento está marcado para as 15h.

Acompanhe o Viver no Facebook: 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.