• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Luto Ministro da Magia de Harry Potter, Robert Hardy morre aos 91 anos Famoso por interpretar o ministro de magia Cornélio Fudge na saga, ator teve morte confirmada pela família

Por: Correio Braziliense

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/08/2017 15:35 Atualizado em:

Família confirmou morte do ator e dramaturgo. Foto: Warner Bros./Divulgação
Família confirmou morte do ator e dramaturgo. Foto: Warner Bros./Divulgação

O ator britânico Robert Hardy, famoso por interpretar o ministro de magia Cornélio Fudge na saga de filmes Harry Potter, baseada na obra de J.K. Rowling, morreu na manhã desta quinta-feira (3). Hardy tinha 91 anos e estava em casa no momento da morte. Ele deixou três filhos – Emma, Justina e Paul –, que divulgaram uma nota oficial lamentando a morte.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre
 
"Papai será recordado também como um meticuloso linguista, um artista brilhante, um amante da música e um campeão de literatura", afirma a nota dos parentes. "Estamos imensamente agradecidos à equipe de Denville Hall (casa para atores aposentados em Londres) pelos gentis cuidados que deram a ele durante suas últimas semanas", disseram ainda. A causa da morte ainda não foi divulgada. Em mais de 70 anos de carreira artística, ele deu vida a personagens no teatro, na televisão e no cinema. O mais recente foi o curta-metragem Joseph's reel (2015).

Os filmes O espião que saiu do frio e Razão e sensibilidade (vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado) são outros títulos importantes para a carreira do ator. Ele interpretou o político Winston Churchill na série britânica Winston Churchill: The wilderness years (1981), trabalho pelo qual conquistou um troféu no Bafta, no longametragem The woman who loved (1988) e na série War and remembrance (1988). 

Acompanhe o Viver no Facebook:




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.