• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Teatro Peça de Jô Soares sobre encontro entre Freud e Dalí chega ao Recife Espetáculo narra conversa entre os gênios, que se desdobra em situações inusitadas

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/07/2017 22:00 Atualizado em: 03/07/2017 20:51

O espetáculo, estrelado por por Antonio Petrin e Cassio Scapin, narra o encontro entre o psicanalista Sigmund Freud e o pintor Salvador Dalí. Foto: Erik Almeida/Divulgação
O espetáculo, estrelado por por Antonio Petrin e Cassio Scapin, narra o encontro entre o psicanalista Sigmund Freud e o pintor Salvador Dalí. Foto: Erik Almeida/Divulgação


A peça Histeria, dirigida por Jô Soares, chega ao Recife em duas sessões, nos dias 8 e 9 de julho, no Teatro RioMar. O espetáculo, estrelado por por Antonio Petrin e Cassio Scapin, narra o encontro entre o psicanalista Sigmund Freud e o pintor Salvador Dalí em uma comédia ambientada em Londres, na Inglaterra, em 1938. O apresentador conheceu a comédia na montagem dirigida por John Malkovich em Paris e comprou os direitos para exibição no Brasil. 

O roteiro foi escrito pelo britânico Terry Johnson e a tradução também foi de responsabilidade de Jô, que passou três anos afastado da produção teatral antes de Histeria, tendo Três dias de chuva sido o último trabalho. "Achei que era uma fantasia da cabeça do autor, mas é tudo baseado em fatos. Poucos sabem da conexão entre essas duas personalidades", relatou o jornalista, que deixou a apresentação do Programa do Jô, na Globo, substituído pelo Conversa com Bial, e ainda não tem destino na emissora divulgado. 

Os ingressos estão à venda na bilheteria do teatro, localizado no Shopping RioMar, e online através do site Ingresso Rápido por R$ 80 (balcão nobre inteira), R$ 100 (plateia alta inteira) e R$ 120 (plateia baixa inteira). Além de Antonio Petrin e Cassio Scapin, Érica Montanheiro e Milton Levy também integram o elenco. A produção tem cenografia assinada por Chris Aizner e Nilton Aizner, projeção de André Grynwask e Pri Argoud e trilha sonora original de Ricardo Severo. 

Acompanhe o Viver no Facebook: 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.