• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Cinema Aos 68 anos, morre ator Powers Boothe Boothe fez participações em sucessos como Sin City' e Marvel's Agents Of S.H.I.E.L.D

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 15/05/2017 17:32 Atualizado em: 15/05/2017 17:27

Corpo de Powers Boothe será velado no Texas, onde nasceu. Foto: SapoMag/Divulgação
Corpo de Powers Boothe será velado no Texas, onde nasceu. Foto: SapoMag/Divulgação

O ator norte-americano Powers Boothe morreu por causas naturais no domingo (14), em Los Angeles, aos 68 anos de idade. Segundo o representante do artista, Boothe morreu dormindo. Em homenagem ao ator, artistas publicaram mensagens nas redes sociais. O ator Beau Bridges disse no Twitter: "É uma grande tristeza que eu lamento a morte do meu amigo Powers Boothe. Um amigo querido, grande ator, pai e marido dedicado".

Nascido na cidade de Snyder, no Texas, integrou o Oregon Shakespeare Festival depois de se formar na faculdade, e seguiu carreira teatral antes de fazer sucessos na televisão e no cinema. Powers Boothe apareceu em vários filmes e programas de televisão, como o senador Roark em Sin city e na sequência Sin city 2: A dama fatal. Ele também fez um pequeno papel em Os vingadores e, em Marvel's agents of S.H.I.E.L.D, Boothe interpretou Gideon Malick em 11 episódios. Na série animada Liga da Justiça, dublou os personagens Gorilla Grodd e Red Tornado.

Multifacetado, o ator também fez o ex-prefeito Lamar Wyatt em 26 episódios do drama Nashville e o juiz Hatfeild em Hatfields & McCoys. Em Deadwood e 24, Boothe encarnou os personagens Cy Tolliver e o vice-presidente Daniels, respectivamente. Em 1980, Boothe ganhou um Emmy por atuação destaque ao interpretar Jim Jones, no telefilme Jim Jones: O pastor do Diabo. Segundo representantes do ator, haverá um culto privado em memória de Boothe no estado do Texas. O funeral ainda não tem data marcada. 

Acompanhe o Viver no Facebook:




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.