• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Exposição Grupo Mão Molenga Teatro de Bonecos faz exposição com recorte de 30 anos de história A mostra enfoca a série de TV Brasil 500 anos, exibida na TV Escola entre 1998 e 2003

Por: Isabelle Barros

Publicado em: 10/05/2017 15:38 Atualizado em:

Guerra de Canudos foi um dos temas abordados pelo grupo de teatro de bonecos ao falar sobre a história do Brasil. Crédito: Arthur Sá/Divulgação
Guerra de Canudos foi um dos temas abordados pelo grupo de teatro de bonecos ao falar sobre a história do Brasil. Crédito: Arthur Sá/Divulgação

A história do país se misturou de forma indissociável com a história do Mão Molenga Teatro de Bonecos, coletivo fundado em 1986 que, durante seis anos, se dedicou a filmar uma série sobre passagens importantes dos 500 anos do Brasil. Um pouco desse trabalho é resgatado a partir da mostra Mão Molenga - Cenas de uma história, que entra em cartaz amanhã na Galeria Corbiniano Lins, localizada no Sesc Santo Amaro. As atividades também incluem oficinas, debates e apresentações de três espetáculos do repertório do grupo.

A mostra faz parte da comemoração dos 30 anos do coletivo, formado por Carla Denise, Marcondes Lima, Fátima Caio e Fábio Caio, e enfoca justamente um dos trabalhos mais significativos do quarteto, filmado entre 1998 e 2003 e exibido na TV Escola. Foram criados mais de 800 personagens, e destes, foram escolhidos aproximadamente 50 para serem exibidos na Galeria Corbiniano Lins. Entre eles, estão Zumbi dos Palmares e membros da família real, como Dom Pedro I, Dom Pedro II e a princesa Leopoldina.

O material da exposição foi dividido em quatro fases. A primeira engloba o processo de criação e execução dos bonecos, e algumas peças poderão ser tocadas. A segunda, por sua vez, vai abordar o universo histórico dos personagens a partir de uma linha do tempo dos figurinos, desde o início da colonização até o ano 2000. O registro em vídeos e fotografias vão compor um terceiro momento e, por fim, serão lembrados os profissionais que trabalharam junto com o Mão Molenga nesse projeto.

A mostra, apoiada pelo Sesc, é uma das atividades do projeto incentivado pelo Funcultura destinado a requalificar o acervo de 30 anos do Mão Molenga. “Quando se pensa em teatro, as pessoas lembram logo de como a cena é fugaz, mas se esquece de outras coisas que também são assim. Bonecos são muito perecíveis e o nosso foco é divulgar esse material. Antes da série Brasil 500 anos, nuncatínhamos trabalhando em uma escala tão industrial. Era muito mais gente, figurinos, personagens”, pontua Carla Denise, roteirista e dramaturga do grupo.

A trajetória do grupo, que começou na garagem da casa dos pais de Fábio e Fátima, teve O retábulo da Barafunda como seu primeiro espetáculo profissional e agregou ao seu repertório peças de grande sensibilidade como O fio mágico, Babau e Algodão doce, voltadas para todas as idades. “A gente criou uma família coesa, que dá suporte uns aos outros”, aponta Fábio Caio.

PROGRAMAÇÃO PARALELA

OFICINAS GRATUITAS
Construção de bonecos - 20 de maio a 17 de junho, aos sábados, das 9h às 12h
Dramaturgia do Movimento no Teatro de Animação - 6 a 9 de junho, das 19h às 22h
Informações: 3216-1728

RODA DE CONVERSA
500 anos, a série - os bonecos no audiovisual pernambucano
23 de maio, Às 19h, no Teatro Marco Camarotti (Sesc Santo Amaro)
Entrada gratuita

DEBATE
Teatro de Animação em Pernambuco
30 de junho, às 17h, na Galeria Corbiniano Lins - Sesc Santo Amaro

ESPETÁCULOS

Babau - 27 de maio, às 16h, no Teatro Marco Camarotti (Sesc Santo Amaro)
O fio mágico - 28 de maio, às 16h, no Teatro Marco Camarotti (Sesc Santo Amaro)
Algodão doce - 28 de julho, às 10h, no Teatro Marco Camarotti (Sesc Santo Amaro)
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

SERVIÇO
Exposição Mão Molenga - Cenas de uma história
Abertura: 10 de maio, às 17h
Onde: Galeria Corbiniano Lins (Sesc Santo Amaro - Rua Treze de Maio, 455, Santo Amaro)
Visitação: De segunda a sexta, das 9h às 17h, até 28 de julho
Entrada gratuita
Informações: 3216-1728

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.