• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Denúncia Cais do Sertão prestes a completar um mês de portas fechadas Um dos principais museus do Recife está desativado por reforma e atraso de pagamentos dos funcionários

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 18/04/2017 15:05 Atualizado em: 18/04/2017 17:00

Inaugurado em 2014, o Museu Cais do Sertão abriga um vasto acervo da vida do sertanejo e obra de Luiz Gonzaga. Foto: Pablo Oliveira/Esp. DP
Inaugurado em 2014, o Museu Cais do Sertão abriga um vasto acervo da vida do sertanejo e obra de Luiz Gonzaga. Foto: Pablo Oliveira/Esp. DP


De portas fechadas desde o dia 22 de março, o Cais do Sertão continua sem receber visitação em seus espaços expositivos. Segundo a administração do museu, a interrupção das atividades se deu devido a uma reforma no piso do equipamento. No entanto, funcionários denunciam que a obra já teria sido finalizada e a suspensão se deve a atraso da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur) no repasse de verbas para pagamento de salários e benefícios de funcionários da instituição, administrada pela Fundação Gilberto Freyre, que estariam sem receber há dois meses.

Confira o roteiro de exposições no Divirta-se

Através da assessoria de comunicação, a Secretaria de Turismo do Estado confirmou ao Viver a suspensão das visitações no museu devido à reforma no piso do espaço e ao "impasse" no repasse de verbas devido à falta de regularização de documentação com o instituto responsável pela gerência do Cais do Sertão. Procurada pela reportagem, a Empetur afirmou que emitirá um pronunciamento até o final do dia.

Segundo o coordenador de projetos da Fundação Gilberto Freyre, Gilberto Freyre Neto, houve um atraso na obra de manutenção do piso, que continua em andamento. "Ainda estamos com cinco metros quadrados para serem refeitos. Nosso piso é delicado e está com bolhas de ar em algumas áreas. Teremos que reaplicar o piso", explica.

"Estamos paralisados, mas realizando reparos que vão melhorar a estrutura do museu. Vamos vencer essa etapa para retomar o funcionamento o mais breve possível", diz Freyre. "Temos muito interesse de retomar as visitações. A alegria de um museu e um espaço como o Cais é receber o público. Adoraria ter isso revolvido ainda esta semana", afirma o gestor.

Freyre Neto confirma o atraso de dois meses no pagamento de funcionários devido à falta de repasse de recursos. Segundo ele, a documentação informada pela Setur seria a prestação de contas do museu, que já estaria "sendo resolvida".

Dedicado à cultura nordestina e à obra de Luiz Gonzaga, o Cais do Sertão completou três anos de funcionamento de portas fechadas e sem programação no mês de abril. O equipamento já teve as suas atividades paralisadas outras vezes nos últimos meses. Em novembro do ano passado, os trabalhadores interromperam as atividades como forma de protesto para exigir os pagamentos, que também estavam atrasados à época. No mês de julho de 2016, a energia do estabelecimento foi cortada por causa de contas em aberto.

Em matéria publicada pelo Viver no dia 22 de março, a gerência administrativa do equipamento afirmou que o Cais do Sertão teria as atividades restabelecidas até o dia 28 do mesmo mês. Na época, um funcionário do espaço denunciou que contratados estavam sem receber salários ou auxílios para refeição e transporte desde antes do carnaval, no final de fevereiro.

Acompanhe o Viver no Facebook:




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.