• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
CCXP Comic Con: Danilo Gentili mostra cenas controversas da comédia Como se Tornar o Pior Aluno da Escola Comediante minimiza possíveis interpretações sobre o filme e trata o bullying como algo natural

Por: Breno Pessoa

Publicado em: 15/04/2017 22:00 Atualizado em: 17/04/2017 17:54

Gentili (centro), atua como mentor às avessas no filme. Foto: Warner Bros./Divulgação
Gentili (centro), atua como mentor às avessas no filme. Foto: Warner Bros./Divulgação

Quando o painel do filme Como se tornar o pior aluno da escola começou, na tarde deste sábado, fazia pouco tempo que os atores de 13 reasons why haviam saído do palco da Comic Con Experience Tour. A passagem da equipe da série da Netflix, que, entre outros temas, aborda a questão do bullying no ambiente escolar, acabou, involuntariamente, contrastando com o conteúdo visto nas cenas do longa-metragem. A produção é idealizada pelo humorista e apresentador Danilo Gentili, que recebeu vaias e aplausos ao entrar no Auditório Twitch, no Centro de Convenções de Pernambuco.

Enquanto 13 reasons why tenta alertar para o impacto que agressões psicológicas podem ter na vida de jovens, Como se tornar o pior aluno da escola, a julgar pelas cenas exibidas no painel do evento, parece exaltar as posturas opressoras. "Esse filme é o Karatê kid do bullying", define Danilo Gentili. "É como se o Seu Miyagi fosse o Ferris Bueller", compara, embora o paralelo com o protagonista de Curtindo a vida adoidado soe imprecisa: Bueller é, em suma, um aluno preguiçoso e irresponsável, não propriamente um bully.

Gentili diz ter praticado o bullying na fase escolar. "Mas era natural, porque eu também era muito sacaneado", minimiza. "O cara que sacaneava na escola, ele também era sacaneado. Se ele não se permitisse ser sacaneado, virava o cara que era zoado. Isso acontece", assegura. 

O filme adapta o livro homônimo de Gentili, espécie de guia de más condutas, construído a partir de memórias do autor. "É um manual baseado nas anotações que eu fazia na escola: as minhas técnicas de cola, como explodia a privada... está tudo ali no livro", sintetiza. No filme, o humorista interpreta o autor desse diário, que é e atua como um mentor de dois garotos que desejam se sair melhor no colégio, uma instituição de ensino que conseguiu extinguir o bullying graças ao esforço do diretor, interpretado por Carlos Villagrán, o Quico, de Chaves. Segundo Gentili, que também é roteirista do longa, o rigoroso gestor acabou deixando a escola "muito chata", até mesmo na cantina, "que só tem alimento saudável de soja".

Em uma das cenas mostradas no painel, o personagem de Gentili intimida os garotos segurando uma arma de paintball, atirando neles a cada resposta errada sobre as perguntas sobre como qual o comportamento ideal para quem desejar ser o pior aluno da escola. Em dado momento, ele obriga os meninos a rasgarem um exemplar de Iracema, de José de Alencar, alegando que livros não irão contribuir para o sucesso deles. "Tem coisa pior. Ou melhor. Não sei", diz, ao comentar possíveis choques que a cena pode causar.

Gentili se defende alegando que não pretendeu fazer algo maniqueísta, mas que mostra três lados: o do pior aluno, interpretado por ele, o do diretor e o da dupla de garotos. "A gente não fez um filme para dar lição de moral. Seja pro bem ou pro mal. A gente fez um filme e contou uma história", afirma, acrescentando que a produção não tem uma mensagem. "Eu só quero fazer entretenimento", assegura. "Se é que existe uma mensagem, eu diria que é: 'pessoal, as coisas estão muito chatas, vamos nos divertir um pouquinho'".

CCXP Tour
A Comic Con Experience Tour ocorre até domingo, no Centro de Convenções, em Olinda. É a primeira edição da CCXP fora de São Paulo, onde já foram realizadas três edições do evento. Miguel Ángel Silvestre (Lito, de Sense8), Richard Speight Jr. (o arcanjo Gabriel, de Supernatural), Finn Jones (Loras Tyrell em Game of thrones e protagonista de Punho de Ferro), Tom Pelphrey (Punho de Ferro), Carlos Villagrán (Kiko de Chaves), Kevin Sussman (Stuart de The Big Bang Theory), Claudia Wells (Jennifer Parker em De volta para o futuro), Rodolfo Valente e Vaneza Oliveira (Rafael Moreira e Joana Coelho de 3%), Diogo Vilela, o casal Taís Araújo e Lázaro Ramos, Vladimir Brichta (Bingo: O rei das manhãs), Brandon Flynn, Alisha Boe e Christian Navarro (13 reasons why) e o dublador Wendell Bezerra (Bob Esponja/Goku) são alguns convidados da maratona geek.

O evento promove a presença de cerca de 200 quadrinistas, sendo mais de 180 na Artists' Alley, durante os quatro dias. Os brasileiros Mauricio de Sousa, Mike Deodato (da Marvel Comics), Ivan Reis (DC Comics), Fábio Moon e Gabriel Bá (Dois irmãos), Adriana Melo (Doctor Who), Bianca Pinheiro (Bear) e Rafael Albuquerque (Vampiro americano) estão entre os nomes anunciados. Paul Pope (Batman: Ano 100), José Luiz García-López (responsável pelo primeiro Guia de estilo da DC Comics), Bill Sienkiewicz (Elektra assassina), Jock (Batman: Black mirror) e Glen Fabry (Preacher e Hellblazer) são alguns quadrinistas internacionais confirmados.

Vendas
Os ingressos estão à venda na bilheteria do Centro de Convenções. As entradas para o domingo custam R$ 209,98, R$ 109,99 (meia) e R$ 114,99 (social).

Acompanhe o Viver no Facebook:





Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.