• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Netflix Primeiro documentário nacional da Netflix será sobre cartunista trans Laerte Produção será "uma jornada introspectiva por dentro da mente de uma das personalidades mais criativas do Brasil" e já tem data de estreia definida

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 04/04/2017 12:45 Atualizado em:

Aos 65 anos, Laerte Coutinho é uma das mais reconhecidas cartunistas do país. Foto: Netflix/Divulgação
Aos 65 anos, Laerte Coutinho é uma das mais reconhecidas cartunistas do país. Foto: Netflix/Divulgação


O primeiro documentário nacional da Netflix já tem data de estreia definida. A plataforma de streaming anunciou, nesta terça-feira (4), a produção de Laerte-se, sobre a cartunista transexualbrasileira, cuja previsão de estreia é o dia 19 de maio. O filme é produzido pela Tru3Lab e conta com a Lygia Barbosa da Silva - que também é diretora executiva do projeto, ao lado de Alessandra Côrte - e Eliane Brum.

Confira os horários dos filmes em cartaz no Divirta-se

A Netflix descreve o documentário como "uma jornada introspectiva por dentro da mente de uma das personalidades mais criativas do Brasil" e revela que o ponto de partida do filme é uma reforma que Laerte faz em sua casa enquanto divaga sobre sua vida, "se pergunta sobre se deve ou não fazer um implante de seios" e discute "o que é, afinal, ser mulher". O roteiro é de Raphael Scire, Lygia Barbosa da Silva e Eliane Brum, com a colaboração de Nani Garcia.

Aos 65 anos, Laerte Coutinho é uma das mais reconhecidas cartunistas do país. Quando completou 57, assumiu a transexualidade para seus três filhos, frutos de três casamentos. Tornou-se, em 2012, militante da causa trans e foi a co-fundadora da Associação Brasileira de Transgêneras (ABRAT). Piratas do Tietê e Overman estão entre os seus personagens mais conhecidos.

Acompanhe o Viver no Facebook:




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.