• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Televisão Aguinaldo Silva rechaça críticas a beijo gay em público Dramaturgo pernambuco postou desabafo no Twitter

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 07/03/2017 22:07 Atualizado em: 07/03/2017 20:43

" Dois homens podem casar legalmente, eles podem adotar uma criança, também legalmente, mas se os dois se beijarem na boca em público isso é um escândalo?". Foto: Globo/Divulgação
" Dois homens podem casar legalmente, eles podem adotar uma criança, também legalmente, mas se os dois se beijarem na boca em público isso é um escândalo?". Foto: Globo/Divulgação


O dramaturgo Aguinaldo Silva publicou em seu Twitter, nesta terça-feira (7), um vídeo em defesa de beijos gay em novelas. "Deixa eu ver se eu consigo entender. Dois homens podem casar legalmente, eles podem adotar uma criança, também legalmente, mas se os dois se beijarem na boca em público isso é um escândalo?", diz ele no vídeo. Para o autor de novelas como Senhora do destino e Fina estampa - que contou com um personagem homossexual interpretado por Marcelo Serrado -, o problema está nas reações. "Não, o escândalo é o escândalo que se faz em torno disso. É um escândalo%u201D, completou.

Em sua mais recente novela na Rede Globo, Império, em 2014, Aguinaldo Silva deu destaque a um casal gay formado por José Mayer e Klebber Toledo. Os seguidores do pernambucano na rede social concordaram com a atitude. "Pessoas infelizes com a própria vida gostam de fazer escândalo com um simples beijo. O amor incomoda", escreveu um internauta. 


A próxima novela de Aguinaldo Silva na Globo, O sétimo guardião, está prevista para estrear em 2018. De acordo com informações do UOL, o autor pretende reunir nomes como Elizabeth Savalla, Lília Cabral e Renata Sorrah para os papéis principais da trama, que deve contar ainda com a participação de Viviane Araújo, atualmente no ar em Rock story.











Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.