• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Carnaval Itamaracá terá Baile Municipal pela primeira vez em mais de 25 anos Carnaval da Ilha neste ano vai homenagear Lia de Itamaracá

Por: Marina Simões - Diario de Pernambuco

Publicado em: 06/02/2017 19:51 Atualizado em: 06/02/2017 19:35

Programação vai manter grade de shows, desfile de blocos em trio elétrico e encontro de blocos líricos. Foto: Ricardo Fernandes/DP
Programação vai manter grade de shows, desfile de blocos em trio elétrico e encontro de blocos líricos. Foto: Ricardo Fernandes/DP

A programação de carnaval da Ilha de Itamaracá será mantida neste ano. A gestão vai retomar o Baile Municipal da cidade após mais de 25 anos sem ser realizado. As informações são do secretário de Turismo do município, Bruno Reis. A cantora Lia de Itamaracá foi escolhida para receber as homenagens durante a Folia de Momo.

Confira o roteiro de shows e prévias no Divirta-se

O 11º Baile Municipal da Ilha de Itamaracá será realizado no sábado 18 de fevereiro, no Iate Clube de Itamaracá. Entre as atrações estão a Orquestra Perfil e o cantor recifense Ed Carlos. Ainda haverá o concurso cultural do rei e da rainha do carnaval. Os ingressos custam R$ 40 (individual) e R$ 200 (mesas para quatro pessoas).

"Mudaremos o conceito do carnaval da ilha. Será uma festa popular com a presença de orquestras nas praias, no Forte Orange e no Pilar, além do encontro de blocos líricos", explicou o secretário Bruno Reis. A programação ainda vai incluir uma grade de shows e manterá os desfiles dos blocos tradicionais com trios elétricos que ganham um novo percurso neste ano.

Aos 73 anos, a cirandeira e compositora Lia de Itamaracá é Patrimônio Vivo de Pernambuco desde 2005 e representa a ilha no Brasil e no exterior. Na cidade, ela manteve o Centro Cultural Estrela de Lia (CCEL), espaço para difusão da dança popular e que também atendia jovens e adultos para cursos de artesanato, fotografia e percussão. Além disso, o local servia como palco para apresentações que ocorriam aos sábados para turistas e moradores. O espaço foi desativado em 2010 por falta de recursos financeiros. Em 2014, fortes chuvas atingiram e danificaram a estrutura do local.

Acompanhe o Viver no Facebook:





Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.