• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Gente Após agressão de Johnny Depp, Amber Heard publica carta aberta sobre violência doméstica "Quando uma mulher se manifesta sobre injustiça ou sobre seu sofrimento, em vez de ajuda, respeito e apoio, ela encontrará hostilidade, ceticismo e vergonha", diz a atriz

Por: Estado de Minas

Publicado em: 14/12/2016 15:58 Atualizado em: 14/12/2016 16:13

"Vocês podem ter sofrido sozinhas, mas vocês não estão sós", disse Amber. Foto: Reprodução/Internet
"Vocês podem ter sofrido sozinhas, mas vocês não estão sós", disse Amber. Foto: Reprodução/Internet


No início de 2016, a atriz e modelo norte-americana Amber Heard alegou ter sido agredida pelo ex-marido, Johnny Depp, antes de pedir o divórcio. Meses depois, em agosto, ambos entraram em acordo e Amber retirou a acusação de violência doméstica contra o ator.

Ela voltou a falar sobre o tema em uma carta aberta sobre violência contra mulheres publicada na revista Porter. "Minhas irmãs caladas em todos os lugares, vocês podem ter sofrido sozinhas, mas vocês não estão sós", escreveu.

"Quero lembrá-las de sua força, multiplicada pelo número de mulheres que apoiam silenciosamente vocês - essa é uma verdade que permitiu que eu me libertasse", continua. "Vamos começar com a dura verdade. Quando uma mulher se manifesta sobre injustiça ou sobre seu sofrimento, em vez de ajuda, respeito e apoio, ela encontrará hostilidade, ceticismo e vergonha. Seus motivos serão questionados e sua verdade será ignorada".

Ela ainda falou sobre a coragem que as mulheres precisam ter para se manifestar sobre o assunto. "Sobreviver ao trauma pode não ser nada se comparado ao que vem depois. Não é surpresa que tantas de nós sentimos que temos que ficar caladas ou arriscar nossa segurança para tentarmos manter nossa dignidade aguentando isso quietas. É preciso força para se manifestar, e não é fácil se defender e defender sua verdade fazendo isso sozinha".

Amber ainda revelou que, quando alegou ter sido agredida por Depp, não gostou de ser vista como vítima. "Fui criada para ser independente e confiante. Nunca tive e nunca quis o fardo da dependência. Eu nunca senti que alguém poderia me resgatar, então eu naturalmente me ofendi com o rótulo de vítima".

Por fim, ela diz: "Enquanto escrevo isso, hoje, prometo que todas as mulheres que estão sofrendo em silêncio não estão sozinhas. Você pode não nos ver, mas estamos aqui". Não foi a primeira vez que a atriz falou sobre o assunto. Ela já gravou um depoimento em vídeo para o canal GirlGaze.

Assista o depoimento de Amber Heard:



Acompanhe o Viver pelo Facebook:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.