• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Televisão Protagonista de Malhação, Felipe Roque se prepara para atuar com a namorada Aline Riscado no teatro A estreia do ator na televisão foi de A regra do jogo

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 23/10/2016 15:40 Atualizado em: 23/10/2016 15:05

Foto: TV Globo/Divulgação
Foto: TV Globo/Divulgação
No teatro, a trajetória do ator Felipe Roque, de 29 anos, é antiga. Começou aos 13 anos e, desde então, não deixou mais dos palcos. Nas passarelas, a visibilidade garantiu alcance internacional. Ele morou em Milão, na Itália, e atua até hoje como modelo. A batalha para entrar na televisão foi intensa. Felipe faz testes na Globo há dez anos. Mas, só em 2015, conseguiu uma chance na emissora - antes disso tinha feito participações. A estreia do ator foi logo no horário nobre, como o playboy Kim em A regra do jogo. Em 2016, assumiu o posto de protagonista de Malhação: Pro dia nascer feliz, exibida às 17h45, na Globo.

O ator carioca interpreta o jogador de vôlei Gabriel, par romântico de Joana (Aline Dias) na trama. Os dois se conheceram no Ceará, quando Gabriel namorava Barbara (Bárbara França). Um triângulo amoroso passou a guiar a novela de Emanuel Jacobina, que também investe na temática esportiva.

O carioca concilia as gravações de Malhação com os trabalhos cinematográfico e teatral. Recentemente, assinou a direção de fotografia do longa-metragem Barata Ribeiro 716, que ganhou 4 Kikitos no Festival de Gramado. O filme estreia em novembro nos cinemas. No teatro, está nos ensaios da peça Jogo de amor, em que contracenará com a namorada, a modelo e musa de cervejaria Aline Riscado.

Você faz teatro desde os 13 anos. Por que esperou tanto tempo para começar na televisão?
Foi um processo natural. Eu acho que foi uma questão de amadurecimento. Foi todo um processo um teatro. Eu faço testes na Globo desde 2006. Fiz algumas participações. Fiz o teste para A regra do jogo. Foi um teste, processo de elenco. Dois dias antes de começar a filmar SOS ao mar 2, me ligaram para fazer a novela.

Na trama, você namora com Joana, personagem de Aline Dias que é a primeira negra a ser atriz principal. O que pensa a respeito do protagonismo de uma negra na novela?
Acho maravilhoso. Não tem que ter distinção. Personagem é personagem. Não tem cor, não tem sexo que deva diferenciar. Eu acho ótimo estar contracenando com Aline. O personagem por si só conta sua história. Diz quem ele é. Isso tem que ser tratado com naturalidade. É um prazer estar fazendo parte dessa história. Eu acho que o romance de Gabriel e Joana é uma história linda para ser contada. Eles enfrentam várias barreiras para ficar juntos.

O que acha da importância de Malhação? Você assistia à novela em algum momento da vida?
Acho que a novela tem uma função muito importante na grade da televisão que é se comunicar com o jovem. Quando eu era menor, assistia muito. A temporada que mais vi foi a primeira, com Romão (Luigi Baricelli) e Dado/Eduardo Siqueira (Cláudio Heinrich) . Tinha uma galera mais velha. Com a atual temporada, a novela volta a ter protagonistas mais velhos, como era o elenco original.

Como fica o trabalho no teatro? Dá para conciliar?
Eu não estou em cartaz, mas ensaiando uma peça com minha namorada (modelo Aline Riscado). O espetáculo Jogo do amor é uma história de amor. São dois personagens em cena. O texto é de Vitor Frade (Haja coração). Trabalhar com minha namorada é uma delícia. É um momento de muito aprendizado. A gente estuda o texto juntos.

Agora que você está na televisão, você tem estranhado o interesse das pessoas pela sua vida pessoal?
Isso só mudou quando comecei a namorar Aline. Muita gente acompanha ela. Isso foi uma grande mudança, mas já estou acostumado. Com Malhação, a proximidade com público teen aumentou. Acho divertido.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.