Televisão Cauã Reymond grava minissérie no estado, mas lamenta: 'Pena que tem tubarão' Justiça, de Manuela Dias, está prevista para o segundo semestre na Globo

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 01/06/2016 20:14 Atualizado em: 02/06/2016 17:08

O Clube VIP Elite Libertin vai receber gravações de minissérie e filme no mês de junho. Foto: Facebook/Reprodução
O Clube VIP Elite Libertin vai receber gravações de minissérie e filme no mês de junho. Foto: Facebook/Reprodução

O bordel fictício Snack Sauna Bar é um dos cenários da minissérie Justiça, da Globo. Prevista para o segundo semestre, a produção de Manuela Dias é ambientada no Recife. O espaço, localizado em Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes, foi todo reformado pela Globo. O Viver acompanhou uma gravação da cena aberta para a imprensa rodada nesta quarta-feira. Nela, a personagem de Leandra Leal, uma espécia de administradora do cabaré, procura Suzy (Julia Dalavia). As filmagens no estado ocorrem até dia 10 de junho, mas continuam no Rio de Janeiro.

A atriz Drica Moraes chegou na última terça-feira ao Recife para gravações. Ela interpreta Vânia, mulher sensível casada com um homem corrupto. "É uma personagem autodestrutível. Ela tem muita nobreza na história, mas o marido acaba com ela. Ele é o homem errado. Me pegaram no final de Carolina (Verdades secretas) e fizeram essa mistura Carolina e Vânia", antecipou Drica.

Em Verdades secretas, a atriz veio ao estado para gravar algumas cenas no litoral sul pernambucano. "Eu tenho vindo muito para cá. O vento está me soprando para Pernambuco. A gente curte pouco, mas sente o deslocamento. É muito bom produzir em outro lugar. A emissora contrata produção local, atores locais. Você começa se relacionar com o Brasil. Isso é muito prazeroso", disse a atriz.

Figurante tieta Cauã Reymond e Drica Moraes na gravação. Foto: Arquivo pessoal/Divulgação
Figurante tieta Cauã Reymond e Drica Moraes na gravação. Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

Ainda no set de hoje, os atores Cauã Reymond e Drica Moraes gravaram cena secreta do último capítulo. Ele interpreta o contador Maurício, preso há sete anos, casado com uma bailarina, interpretada por Marjorie Estiano, que é obrigado a fazer uma eutanásia. Após ficar preso sete anos, ele sai querendo se vingar do responsável pelo atropelamento da mulher.

"Tenho usado muita música. Lido bastante. Uma das coisas que me chamou para o personagem foi a possibilidade de trabalhar com outra energia na emissora", comenta Cauã sobre a preparação. De música, ele afirma escutar Miles Davis - menciona os discos Sketches of Spain e Bitches Brew. Da literatura, ele cita O príncipe, de Maquiavel. Ele já trabalhou em Amores roubados, de José Luiz Villamarim e Walter Carvalho, também responsáveis por Justiça. A minissérie também foi rodada em Pernambuco.

"Também fiz Reza lenda em Pernambuco. Me sinto muito à vontade. Gosto muito daqui. Pena que tem tubarão aqui. Fui para Serrambi. Fiquei dois dias lá. Fui muito bem recebido", disse Cauã Reymond.

A trama conta a história de quatro crimes que se cruzam. Cauã Reymond, Déborah Bloch, Adriana Esteves e Antonio Calloni são os principais de cada um. Após Totalmente demais, a atriz Marina Ruy Barbosa fará uma participação pequena. Ela viverá a personagem Isabela, assassinada pelo namorado Vicente (Jesuíta Barbosa).

Além de Jesuíta e de figurantes pernambucanos, dois atores locais estão no elenco. A atriz  Clarissa Pinheiro interpreta personagem que se relaciona com o papel de Enrique Diaz. Já Pedro Wagner, do coletivo Magiluth, vive um estuprador na minissérie.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.