• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Tributo Mari Alexandre lembra com carinho como se tornou musa dos Mamonas assassinas Grupo que morreu há 20 anos num acidente aéreo é lembrado também em um musical que estreia em São Paulo

Por: Estado de Minas

Publicado em: 01/03/2016 17:14 Atualizado em: 01/03/2016 17:45

 

O ensaio de Mari Alexandre na Playboy inspirou a capa do disco do grupo liderado por Dinho
O ensaio de Mari Alexandre na Playboy inspirou a capa do disco do grupo liderado por Dinho

 

A icônica capa do disco dos Mamonas Assassinas, lançado em 1995, trazia os seios de Mari Alexandre estampados. Quem era crescidinho(a), lembra. A própria modelo, contou a história, vinte anos depois do acidente aéreo que matou todos os cinco integrantes da banda, em entrevista ao jornal Extra, nesta segunda-feira (29).

Vinte anos sem Mamonas: as canções mais tocadas


O álbum fazia uma sátira a tudo que havia de sucesso na época e o ensaio nu da loira chamou a atenção do grupo. Mari revelou que conheceu os músicos durante um show deles em São Paulo. "Fui parabenizá-los e Dinho me contou que a capa do CD tinha inspiração na minha Playboy, de 1992. Fiquei surpresa, porque até entrar no camarim, eu não sabia de absolutamente nada. Como tantas pessoas, achava que os seios fossem só uma brincadeira com o nome Mamonas. Foi uma honra, fiquei muito lisonjeada de ter sido musa inspiradora", declarou Mari à publicação.

A modelo disse ainda ter se tornado amiga do grupo depois disso. "O mais legal foi ter construído uma amizade com eles. Saíamos para jogar boliche, lanchar. E não rolava ciúme, a Valéria, namorada do Dinho na época, estava sempre junto. Todos sempre foram muito brincalhões e eram muito respeitosos comigo. Minha barriga doía de tanto rir. É triste terem ido tão cedo, com tanta energia", relembrou.

Dinho (vocalista), Júlio (teclados e vocal), Bento (guitarra), Sérgio (bateria) e Samuel (baixo) morreram precocemente no dia 2 de março de 1996 quando o avião em que a banda viajava se chocou contra a Serra da Cantareira e matou todos os ocupantes. Na época, eles faziam um sucesso estrondoso, para se ter uma ideia, o único disco do grupo vendeu três milhões de cópias.
CD dos Mamonas trazia sucessos como 'Vira vira' e 'Pelados em Santos' (EMI/Divulgação)

Musical
Os Mamonas também vão ser lembrados em um musical que estreia no próximo dia 11 de março, em São Paulo. Com direção de José Possi Neto e texto de Walter Daguerre, o espetáculo conta, no elenco, com Ruy Brissac, Arthur Ienzura, Elcio Bonazzi, Yudi Tamashiro e Adriano Tunes. Espécie de musical biográfico, o espetáculo vai colocar em revista a história dos artistas – e toda a irreverência musical do grupo.

 

 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.