• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Comunicado Nação Zumbi explica saída polêmica de Gilmar Bola Oito: falta de profissionalismo e desrespeito Após nota oficial divulgada no Facebook da banda, percussionista também utilizou as redes sociais para detalhar a briga

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 21/12/2015 20:48 Atualizado em: 22/12/2015 13:48

Gilmar (esq.) afirmou ter sido demitido da banda. Foto: Nação Zumbi/Divulgação (Gilmar (esq.) afirmou ter sido demitido da banda. Foto: Nação Zumbi/Divulgação)
Gilmar (esq.) afirmou ter sido demitido da banda. Foto: Nação Zumbi/Divulgação

Diante da repercussão provocada pela publicidade da saída do percussionista pernambucano Gilmar Bola Oito da Nação Zumbi, uma das mais importantes da cena local, o grupo publicou um comunicado oficial no perfil do Facebook. Cerca de 30 minutos depois, o músico, um dos fundadores, usou a mesma rede social para expor mais detalhes da celeuma o lado dele.

"É lamentável ver essa reação do Gilmar levando inverdades a público sem argumentos reais. Os motivos, que não ousamos listar aqui, serão conhecidos em seu devido tempo", defendem. Segundo o texto, falta de profissionalismo, desrespeito e problemas internos estão no cerne da confusão. O caso está sendo resolvido junto à Justiça.

Gilmar, por sua vez, disse que foi surpreendido com a decisão de ser retirado da Nação Zumbi, transmitida pela empresária Ana Almeida, da Babel Produções, segundo ele. Uma das reclamações feitas por ele é sobre um pedido de registro da marca Nação Zumbi, feito em nome dela, no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A solicitação foi aberta no dia 11 de novembro e está em processo de "Publicação de pedido de registro para oposição".

No Facebook, o percussionista expôs as condições propostas por ele durante o processo de saída. "No mês de dezembro foi apresentada a contraproposta do grupo, que não atendeu plenamente aos itens 5.1 (tocar até o carnaval), 5.2 (prestação de contas), 5.3 (pagamento de valor fixo pela estimativa de lucro, por cinco anos), mas mesmo assim eu estava disposto a continuar o processo de negociação", diz ele.

Às vésperas do aniversário de 50 anos do nascimento de Chico Science, a disputa veio a público depois que Gilmar Bola 8 afirmou ter sido demitido da Nação Zumbi. "Está sabendo não? Fizeram uma reunião, você está fora da banda", teria dito, por telefone, a empresária Ana Almeida, que negou as declarações. Segundo o percussionista, um dos fundadores do grupo que imortalizou Chico Science, a banda foi registrada no nome dela, em dezembro, razão pela qual ela decidiu falar sobre o assunto.

Os desentendimentos entre ele e Lúcio Maia, que seriam o estopim para a ruptura, se estendem desde o início do ano, quando integrantes do Movimento Passe Livre subiram no palco e interromperam a apresentação em São Paulo. "Depois disso recebi um e-mail de Lúcio dizendo que eu coloquei o movimento no palco e, por isso, passaria a ganhar 30% menos", lembra, admitindo ter respondido com "desaforo" a conversa, na qual chegou a chamar o guitarrista da banda de escravocrata.

Ele disse que, após o incidente, foi excluído de um show com Lenine em homenagem a Renato Russo, líder da Legião Urbana, e que fãs e amigos têm justificado a ausência dele com motivos de saúde. "Eles estão dizendo para as pessoas que estou doente", reclama. Gilmar Bola Oito disse que vai acionar a banda judicialmente.

Confira a nota da Nação Zumbi na íntegra:

"Através deste comunicado gostaríamos de esclarecer a questão envolvendo a saída do sócio fundador/músico/compositor Gilmar Corrêa da Silva da banda Nação Zumbi.

Gostaríamos que tudo fosse tão simples como alardeado nos jornais locais do Recife, mas não é bem assim.

Primeiro, tendo em vista a saída voluntária, ou seja, saiu por vontade própria e não como disse a matéria do Jornal que foi expulso ou sacado. Por este motivo, isentamos a nossa empresária de tê-lo feito.

É lamentável ver essa reação do Gilmar levando inverdades a público sem argumentos reais. Os motivos, que não ousamos listar aqui, serão conhecidos em seu devido tempo.

Enfatizamos que não é uma questão de melanina e sim de disciplina. Nunca tivemos nenhum procedimento de exclusão de qualquer tipo, pois somos veementemente contra. Entretanto, má
conduta, falta de profissionalismo e desrespeito não cabem dentro da banda.

Rupturas acontecem quando as coisas não funcionam como deveriam. Problemas internos existem e sempre estarão aí e como qualquer sociedade/amizade somos vulneráveis a eles.

A situação já está sendo devidamente resolvida nos âmbitos judiciais.

A Nação Zumbi está unida. Um feliz natal a todos, fãs e colaboradores."

Confira a nota de Gilmar Bola Oito na íntegra:

"Sobre minha saída do Nação Zumbi, a bem da verdade, esclareço que:

1 – Fui realmente pego de surpresa com a decisão de ser retirado do grupo. Não fui oficialmente informado por nenhum dos componentes da banda, e sim pela produtora Ana Almeida, da Babel Produções.

2 – Nada tenho contra os meus companheiros de banda, afinal todo o trabalho que realizei junto a Nação Zumbi foi sempre cercado de muito amor, lealdade e compromisso com os princípios que construirmos desde da fundação do CHICO SCIENCE & NAÇÃO ZUMBI.

3 – Ao saber da decisão da Nação Zumbi, via a produtora da banda, no mês de setembro, mesmo não concordando com a forma como se deu a retirada do grupo, desde 05 de outubro que havia um negociação entre mim e o grupo no sentido de realizar uma um saída mediada, afinal, na qualidade de sócio fundador eu precisava saber o que realmente tinha acontecido e quais os direitos que teria junto à produtora e grupo.

4 – No mês de outubro apresentei minhas primeiras observações sobre a situação, isso no intuito de firmar um entendimento.

5 – Uma proposta de acordo de minha parte foi apresentada no mês de novembro com as seguintes condições:

5.1. Que eu pudesse atuar junto ao grupo pelo menos até o carnaval/2016;

5.2. Que houvesse uma prestação de contas da Babel Produções dos valores recebidos dentre os anos de 2012 e 2015;

5.3. Um pagamento de valor fixo pela estimativa de lucro pelos próximos 5 anos(condição que seria definida em comum acordo);

5.4.10% sobre o licenciamento da marca Nação Zumbi nos próximos 5 anos;

6 – No mês de dezembro foi apresentada a contraproposta do grupo, que não atendeu plenamente aos itens 5.1, 5.2, 5.3, mas mesmo assim eu estava disposto a continuar o processo de negociação.

7 – Ao que se refere ao item 5.4, que trata da marca Nação Zumbi, fui novamente surpreendido ao ser informado que consta um pedido de registro da marca NAÇÃO ZUMBI em nome produtora Ana Almeida, que tramita junto ao INPI(Órgão de Marcas e Patentes). O número do Processo é 910253420, e pode ser acessado no link https://gru.inpi.gov.br/pe…/servlet/MarcasServletController…. Isso é muito grave.

8 – Infelizmente, e com muito pesar, principalmente pela maneira como tudo foi feito, via equipe de produção, só me restaram duas alternativas: a de esclarecer ao público o que vinha realmente acontecendo, já que há tempos muitos me perguntam o que estava ocorrendo, e a de tentar buscar judicialmente os meus direitos."


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.