• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
APL Margarida Cantarelli é aclamada nova presidente da Academia Pernambucana de Letras Acadêmica foi eleita pelos colegas da APL. Posse será em janeiro

Publicado em: 30/11/2015 16:10 Atualizado em: 30/11/2015 17:58

APL/divulgação
APL/divulgação
A escritora recifense Margarida de Oliveira Cantarelli, 71, foi eleita, na tarde desta segunda-feira (30), por aclamação, para assumir a presidência da Academia Pernambucana de Letras (APL), hoje comandada por Fátima Quintas. “A Academia vem de duas gestões muito boas, cujas obras ainda estão em andamento, como a reforma do casarão (sede da APL). Quando concluída, dentro de um ano, permitirá a reinauguração  do Museu da Casa Pernambucana, por exemplo. Só reforça a abertura da APL para a sociedade”. Um dos pontos mais frisados por Margarida Cantarelli para a futura gestão é o diálogo constante com estudantes e jovens escritores. Atual vice-presidente, a acadêmica será empossada em 26 de janeiro, quando a APL comemora 115 anos.

Confira entrevista: 

DESAFIOS
O momento econômico nacional não é fácil, mas não podemos esperar por bons momentos para sermos criativos e fazer com que coisas boas aconteçam. A Academia Pernambucana de Letras vem de duas gestões muito boas, de Fátima Quintas, com muitos trabalhos. As obras de recuperação do prédio seguem muito bem, embora falte um ano para a conclusão. Depois disso, voltaremos a ter o Museu da Casa Pernambucana, importante para atrair estudantes, jovens escritores... Aliás, todos os eventos culturais serão mantidos.

BIBLIOTECA
A biblioteca também esta sendo recuperada, está quase pronta para ser aberta ao público, com obras raras, para quem gosta de literatura poder usufruir do espaço que estava sem funcionamento. Fátima Quintas deve abrir antes de terminar o mandato. 

ABERTURA
Buscamos a plena utilização da APL, a abertura maior possível para a sociedade e todas as pessoas que se interessam por literatura e cultura. O espaço é de convivência, criação e valorização da cultura pernambucana. Nenhuma instituição na época de hoje pode ficar fechada, seja pública ou privada. Compartilhamento é essencial. Não se pode admitir esse distanciamento. Existimos em função da sociedade. 

EVENTOS
Vamos promover encontros entre jovens escritores e veteranos. Essa troca entre mais antigos e modernos é importante pra consolidação da cultura do estado. Também conferências, seminários, convidar autores de renome internacional, sejam brasileiros ou estrangeiros, para que as obras sejam melhor estudadas, e para que sejam melhor conhecidos. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.