• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Cinema Cineasta pernambucano Pedro Severien lança primeiro longa-metragem nos EUA. Veja trailer Filme Todas as Cores da Noite participa de festival em Atlanta e é exibido no Brasil no fim do mês em São Paulo

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 06/10/2015 16:30 Atualizado em: 06/10/2015 15:41

No filme, após uma festa, um corpo é encontrado na sala de estar. Foto: Orquestra Cinema/ Divulgação
No filme, após uma festa, um corpo é encontrado na sala de estar. Foto: Orquestra Cinema/ Divulgação
 
Dirigido pelo pernambucano Pedro Severien, o filme Todas as cores da noite é projetado pela primeira vez, nesta quarta, no Festival de Cinema Independente de Atlanta, nos Estados Unidos. É o primeiro longa-metragem do cineasta, que realizou os curtas Loja de répteis (2014) e Canção para minha irmã (2012), premiados e selecionados para mostras consagradas, como os festivais de Brasília, Tiradentes, Rio, IndieLisboa (Portugal) e Clermont-Ferrand (França).

O lançamento no Brasil será no fim do mês na Mostra de São Paulo. Sabrina Greve, Brenda Ligia, Sandra Possani, Rômulo Braga e Giovanna Simões estão no elenco.


A direção de fotografia é de Beto Martins (A história da eternidade) e a trilha sonora é de Tomaz Alves Souza (Cinema, Aspirinas e urubus). A estreia no circuito de cinemas está prevista para o segundo semestre de 2016.

Sinopse:

O filme tem como personagem principal Iris (Sabrina Greve), que vive sozinha num espaçoso apartamento à beira-mar, em confortável isolamento. Ao anoitecer, o lugar acolhe conhecidos e desconhecidos num frenético fluxo de festa. Mas num amanhecer ressacado, ela encontra um corpo na sala de estar. Iris projeta a si mesma em uma outra personagem, Tiara, sua amiga de infância, responsável no passado por um acidente que acaba em morte.  Após o acidente, Tiara mergulha num espiral de autocomiseração, esvaziamento sentimental e violência. Iris teme repetir os passos da amiga. Em Todas as cores da noite, a realidade funciona como uma dimensão da imaginação, da memória e da loucura.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.