• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Luto Morre ao 86 anos o escritor, médico e tradutor Milton Lins, imortal da Academia Pernambucana de Letras

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 08/03/2015 12:19 Atualizado em: 08/03/2015 17:52

Corpo do escritor Milton Lins foi velado no bairro das Graças. Foto: Raphaela Nicácio/APL/Divulgação
Corpo do escritor Milton Lins foi velado no bairro das Graças. Foto: Raphaela Nicácio/APL/Divulgação

A Academia Pernambucana de Letras (APL) perdeu um de seus imortais. Na madrugada deste domingo (8), morreu o escritor e médico Milton Lins, aos 86 anos. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Real Hospital Português (RHP) e lutava contra uma leucemia, segundo a assessoria de comunicação da academia, o corpo foi velado na Villa Ponte D’Uchôa, no bairrro Graças, e será cremado.

Milton Lins era natural do Cabo de Santo Agostinho e formou-se em medicina pela antiga Universidade do Recife, tendo se especializado em cirurgia cardíaca. Ele ocupava a cadeira de nº 8 da Academia Pernambucana de Letras e também era celebrado como tradutor. Em 2010, a Academia Brasileira de Letras. concedeu ao escritor o Prêmio Odorico Mendes de Melhor Tradutor Brasileiro. Entre as tradições que realizou para a Língua Portuguesa, destaque para os poemas dos franceses André Chénier e Arthur Rimbaud, além dos sonetos de William Shakespeare.

Lins também foi membro da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores  (SOBRAMES), da Academia de Letras e Artes do Nordeste e da União de Médicos Escritores e Artistas Lusófonos (UMEAL). Algumas de suas obras de destaque foram “Sonetos de William Shakespeare”, “O sino escarlate (Contos)”, “Livro preto (memórias de viagens)”, “Prestações de contos”, “ Recontando histórias”, “ Rimbaud em metro e rima”, “Espólio poético de André Chénier”.   

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.