• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Música Imagens raras de Alceu Valença, Raul Seixas, Moraes Moreira, Jorge Mautner caem na web Vídeo do fotógrafo Mário Luiz Thompson mostra bastidores do Festival de Águas Claras de 1984

Por: AD Luna - Diarios Associados

Publicado em: 20/08/2014 17:44 Atualizado em: 21/08/2014 20:39

O cantor e compositor Alceu Valença em vídeo de bastidores do Festival de Águas Claras (SP). Imagem: Mário Luiz Thompson/Reprodução
O cantor e compositor Alceu Valença em vídeo de bastidores do Festival de Águas Claras (SP). Imagem: Mário Luiz Thompson/Reprodução

Apelido pelo seu criador, Antônio Checchin Júnior, o Leivinha, como "uma grande quermesse brasileira", o Festival de Águas Claras foi um dos mais marcantes eventos culturais produzidos durante os tempos ditadura militar. Realizado na Fazenda Santa Virgínia, na cidade de Iacanga, interior de São Paulo, ele teve quatro edições que ocorreram em 1975, 1981, 1983 e 1984.

As apresentações começavam normalmente no fim da tarde e invadiam a madrugada. Milhares de pessoas compareciam e acampavam na enorme área da fazenda. Não a toa, o Festival de Águas Claras era comparado ao norte-americano Woodstock de 1969.

Por lá, passaram importantes nomes como Erasmo Carlos, Fagner, Paulinho da Viola, Walter Franco, O Terço, Mutantes, Egberto Gismonti e Arthur Moreira Lima. Publicado em janeiro deste ano no YouTube, um vídeo produzido pelo fotógrafo e videomaker paulista Mário Luiz Thompson mostra bastidores da última edição do festival.

Na gravação de pouco mais de uma hora, é possível assistir à interação entre os músicos que atuaram no festival de 1984. Entre alguns deles, estão Alceu Valença e Zé da Flauta (que conversam e tocam pífanos "imaginários", a partir do 23:34), Jorge Mautner, Raul Seixas, o baterista Robertinho Silva, Moraes Moreira, Paulinho Boca de Cantor, Oswaldinho do Acordeon, o baixista Dadi, entre outros.

Assista ao vídeo



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.