• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Circo » Circo Florilegio arma sua lona no Recife a partir desta quinta Trupe comandada pela família Togni, da Itália, vai passar dois meses na cidade

Isabelle Barros

Publicação: 27/03/2014 06:00 Atualização: 27/03/2014 11:35

Dupla de contorcionistas da Mongólia são atrações do Circo Florilegio. Crédito: Ricardo Fernandes/DP/D.A. Press
Dupla de contorcionistas da Mongólia são atrações do Circo Florilegio. Crédito: Ricardo Fernandes/DP/D.A. Press


O circo Florilegio, da Itália, estreia na América Latina com uma turnê brasileira que começa pelo Recife, e traz à cidade o Spettacolo Florilegio, antologia de números circenses que fazem sucesso há gerações. Entre os números, estão acrobacias aéreas, malabarismo, equilibrismo, números cômicos e, como destaques, um globo da morte suspenso e um número do ilusionista Ottavio Belli que usa uma Ferrari legítima. O local da apresentação é na Avenida Boa Viagem, no terreno próximo ao Hospital da Aeronáutica.

A trupe traz 30 artistas de 12 nacionalidades, entre eles onze brasileiros, e pretende ficar dois meses na cidade, antes de partir para uma turnê nordestina que inclui também João Pessoa, Natal, Maceió, Aracaju e Salvador. A tenda tem capacidade para 1,5 mil pessoas a cada sessão e tem 20 metros de altura. É a primeira vez que o espetáculo é apresentado, após dois anos entre pesquisa e ensaios. A ideia da produção é fazer uma apresentação familiar, para uma temporada mínima de dois meses na cidade. Os personagens Pulcinella e Arlecchino abrem e fecham os números, interagindo com a plateia.

A inspiração para o espetáculo são as apresentações dos circos italianos no século XIX, e o Florilegio apresenta, de forma romanceada, a história da família Togni, responsável pelo circo há quatro gerações, em uma trajetória que comecou em 1872, com a fundação do Circo Equestre Togni.

MINIPERFIS

Dandy Danno, palhaço
O italiano de 40 anos começou a fazer graça aos 31 anos, após pedir demissão de uma empresa onde tinha a função de demitir os funcionários. “Cansei de fazer as pessoas chorarem. Agora quero fazê-las rirem. Hoje posso dizer: o circo é minha casa”.

G.Bayarmaa e A. Erdenedalai, contorcionistas
Ambas são da Mongólia, têm 22 anos e 25 anos, respectivamente, e se conhecem desde crianças. A primeira começou a treinar aos 6 anos e a segunda, aos 9. No Florilegio, ambas fazem espetáculo juntas, usando uma estrutura de vidro. “É bonito ver cada articulação do seu corpo se mover”, diz Erdenedalai.

Gabrielle Souza, equilibrista
A paulistana começou no circo a partir de um projeto social. Está no Florilegio desde 2008 e, hoje, faz um dos números do espetáculo com o namorado, o carioca Flávio Melo. “O circo se torna uma cidade. Temos sempre os mesmos vizinhos e compartilhamos coisas boas e ruins”.

SERVIÇO
Spettacolo Florilegio, do Circo Florilegio
Onde: Avenida Boa Viagem, nas proximidades do Hospital da Aeronáutica
Quando: A partir de hoje, às 20h30. Sessões às terças, quartas e quintas às 20h30, sextas e sábados às 16h30 e 20h30 e aos domingos, às 15h, 18h e 20h30
Ingressos: R$ 100 para a primeira classe (sem meia-entrada), R$ 80 e R$ 40 (meia) para a segunda classe, R$ 50 e R$ 25 (meia) para a terceira classe e R$ 20 e R$ 10 (meia) para a quarta classe, à venda no stand do circo no Shopping Recife, pelo site ingresso.com e no local das apresentações
Informações: 9386-2981

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.