• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Humor DJ paraense fica famoso ao produzir paródias para o Whatsapp Ivan Davis é responsável por projeto de música retrô PAC (Para Adulto Curtir)

Por: Camila Souza

Publicado em: 27/12/2013 09:45 Atualizado em: 27/12/2013 10:55


O celular avisa. Tem mensagem no aplicativo WhatsApp. É um áudio. Desconfiado, o usuário dá play. “Alô! É da rádio?”, dispara uma voz curiosa. A partir daí, a risada é quase certa. O ouvinte pede música em inglês com pronúncia inusitada, como Mãe matou pai ao invés de No woman no cry, hit de Bob Marley. O locutor fica incrédulo. O autor dos esquetes, fenômeno na ferramenta, é o DJ Ivan Davis, 36, um paraense nascido em Belém (PA). Locutor do programa PacMania, veiculado na webrádio Chic, o relações públicas mantém quadro de paródias de músicas no ar, às quartas, das 22h à 0h.

No aplicativo, as investidas são diárias. Cinco grupos recebem as versões em primeira mão do autor. A brincadeira que, só no YouTube, contabiliza mais de 521 mil visualizações em dois meses, começou em abril deste ano, impulsionada por um trabalho antigo. Em janeiro de 2006, Ivan encabeçou um projeto musical chamado PAC (Para Adulto Curtir), a fim de celebrar a “cultura pop retrô”. “Tocava em várias festas e muito se reclamava que só existiam baladas para jovens”, diz. Primeiro, surgiu o PAC 80, só com músicas da década. O negócio cresceu, voltou aos anos 1970, saltou para os 1990 e estacionou nos 2000. Virou festa itinerante mensal em Belém.

Nas noitadas, o público se aproximava da mesa de som e pedia uma canção ao DJ. “O pessoal sempre pronunciava errado e eu ficava pensando ‘o que é que esse moleque está pedindo?’’, lembra. Ivan começou a brincar com isso. E veio uma avalanche de ideias. Boa parte fruto da imaginação do DJ. Outras, de sugestões enviadas por ouvintes, como Tênis da Nike, paródia de um sucesso dos Bee Gees, Stayin' alive. A mais comentada, no entanto, é Jesus humilha o Satanás, paródia de The rhythm of the night, hit de Corona. Mas o locutor não garante a patente.

O processo de criação e curadoria se confunde com o trabalho de DJ. “Como ouço muita música, acabam surgindo ideias. Às vezes, dá um start no carro. Aí, eu paro tudo, desligo o ar e gravo no celular”, detalha. No estúdio, acrescenta um trecho da música original. Em oito meses, foram 160 paródias feitas e compartilhadas, 17 em uma única madrugada. A vó de Nelson come Nuggets, uma das preferidas de Ivan, brinca com Groove is in the heart, entoada por Deee Lite.

Os personagens do esquete, tanto o ouvinte como o locutor, são criações de Ivan. A voz com que os interpreta é atração à parte. Uma criança “gasguita” e um locutor mais velho, com medo de sofrer trote. O sucesso é tanto que até os contratos do DJ preveem uso das paródias. “Tem ajudado a divulgar o meu nome. Uma pessoa ligada a uma gravadora me fez uma proposta de trabalho. Mas ela queria que eu me mudasse e começasse a estudar teatro”, conta. Ivan recusou.

O plano é aproveitar a fama para trabalhar a imagem de DJ. Hoje, o valor para contratá-lo vai de R$ 1,6 mil a R$ 4 mil. A agenda de dezembro foi fechada com antecedência. A de 2014 está apertada. O setlist, em aberto. Há espaço para sugestões, porque, sim, o público vai pedir uma música. E Ivan vai fazer piada.



O aplicativo
O WhatsApp é um aplicativo de mensagens compatível com sistemas Android, IOS (iPhone) e de outros aparelhos. Pode ser baixado por R$ 2,20

O que têm os melhores

A vó de Nelson come Nuggets
versão de Groove is in the heart, Deee-Lite

Quando a brincadeira das paródias surgiu, Ivan dividiu com os amigos. Muitos deles retribuiram com sugestões. O parceiro Everaldo Neto foi quem fez essa.

Gisele a minha vó
versão de Looking at my girl, Double you
Umas das músicas mais pedidas nos anos 1990, durante as festas retrô promovidas pelo DJ em Belém (PA), a paródia reproduz a pronúncia equivocada do público.

Zagueiro Billy
versão de Good feeling, Flo Rida
Amigos de vários DJs, Ivan iniciou parcerias por causa do trabalho humorístico. Numa dessas, fez a quatro mãos a versão do hit de Flo Rida.

A vó da Paula
versão de The power, Snap!
Essa o pessoal amava pedir. E, como de costume, pedia errado. Foi uma das primeiras pérolas resgatadas e disseminas pelo autor no aplicativo.

Tio Marcelo
versão de What a wonderful world, Louis Armstrong
A original foi lançada em 1967. Mas, curiosamente, um garotinho, ouvinte do DJ, surgeriu a paródia pelo Facebook. Ivan gravou na hora.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.