• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Luto Morre Carlos Fernando, compositor do Asas do Frevo e de grandes canções da MPB Pernambucano compôs canções para Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Chico Buarque e Caetano Veloso

Publicado em: 01/09/2013 17:19 Atualizado em: 01/09/2013 19:57

Carlos Fernando, em entrevista ao Diario, em 1995 (Arquivo - Geyson Magno/DP/D.A Press)
Carlos Fernando, em entrevista ao Diario, em 1995
Faleceu na tarde deste domingo (1), o cantor e compositor Carlos Fernando, aos 75 anos, vítima de complicações causadas por um câncer de próstata. O artista deu entrada no Instituto Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), no bairro dos Coelhos, no Recife, na última sexta-feira (30), no setor de cuidados paliativos para pacientes em estágio terminal.

"Carlos representava bem a alegria de nosso carnaval e produziu várias músicas para festivais. Uma pena. Da última vez que o vi, estava magro, abatido...  Por certo, uma grande perda para Pernambuco", disse o cantor Claudionor Germano ao saber da morte do colega. "Ele foi um dos grandes. Por causa dele, nosso frevo ganhou ainda mais valor. Ele produziu um estilo mais moderno, mais diferente, que ainda assim era frevo, o que o levou a ter colaborações com grandes nomes da música brasileira", completa o compositor contemporâneo e radialista, Hugo Martins.

Natural de Caruaru, o pernambucano é um ícone da MPB, sendo conhecido por misturar frevo à MPB, jazz ao forró e muitas outras inovações, em 40 anos de carreira. Ele foi o homenageado, ao lado de Cícero Dias e de Enéas Freire, pelo Galo da Madrugada, em 2011, entre outras coisas, por ter participado do Movimento de Cultura Popular de Pernambuco - um dos focos da resistância ao governo militar no estado - ainda na década de 60.

Entre as diversas composições do compositor estão "Banho de Cheiro", eternizada na voz de Elba Ramalho, e o projeto "Asas da América", coletânea de frevo idealizada por ele. No currículo, o pernambucano ainda tinha composições gravadas por grandes artistas como Caetano Veloso, Chico Buarque, Geraldo Azevedo e Gilberto Gil.

O corpo do artista está sendo velado durante a noite, na capela do IMIP e, pela manhã, o cortejo segue na capela do Cemitério de Santo Amaro, onde ele será enterrado ao meio-dia.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.