• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Lançamento Netflix estreia primeira série brasileira A toca Produzida por Felipe Neto, atração traz esquetes de comédia que mostram os bastidores e apresentam os integrantes do grupo Parafernalha

Por: CorreioWeb

Publicado em: 07/08/2013 09:34 Atualizado em:

A toca vai mostrar os bastidores do grupo Parafernalha. Foto: Netflix/Divulgação
A toca vai mostrar os bastidores do grupo Parafernalha. Foto: Netflix/Divulgação

A Netflix estreia nesta sexta-feira (9) a primeira série brasileira produzida com conteúdo exclusivo para a plataforma de streaming. A toca, produzida pelo ator Felipe Neto, traz esquetes de comédia que mostram os bastidores e apresentam cada um dos integrantes do grupo de humor Parafernalha.

Criador do canal Não Faz Sentido, onde critica uma série de assuntos baseado na ironia e no sarcasmo, Felipe Neto mostra uma nova faceta em A toca. Agora, os episódios serão mais longos do que os vídeos na internet, com aproximados 30 minutos de duração, exigindo mais da equipe de produção, que conta ainda com Osiris Larkin, Alessandra Bezerra e Otavio Ugá.

Revolução no mercado
A Netflix tem despontado no mercado do entretenimento com a produção de séries originais para o serviço. Recentemente, House of cards, que tem Kevin Spacey no papel principal, foi indicada ao Emmy Awards, que premia as melhores séries de televisão. Lillyhammer – primeira série original da empresa -, Hemlock Grove e Orange is the new black – a mais recente, já renovada para uma segunda temporada -, são algumas das produções originais aclamadas pela crítica.

Outra opção que se mostra viável e tem animado os fãs é a volta de séries que foram canceladas por suas emissoras de televisão e têm no serviço uma chance de continuação. Recentemente, a empresa apostou na produção da quarta temporada de Arrested development, série com uma legião fiel de fãs, mas que foi cancelada após falhar em audiência nos Estados Unidos.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.