• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mc mirim » MC Yuri BH, de 13 anos, faz sucesso como cantor da vertente conhecida como funk consciente Jovem estuda em escola pública e faz cerca de 20 shows por mês em Minas e em outros estados

Publicação: 06/04/2013 13:25 Atualização:

Além de faturar com shows, MC Yuri BH já ganha para promover itens que fazem parte de seu visual. Crédito: Estado de Minas
Além de faturar com shows, MC Yuri BH já ganha para promover itens que fazem parte de seu visual. Crédito: Estado de Minas

Pioneiro precoce do gênero na capital mineira, MC Yuri BH, de 13 anos, vem conquistando fãs com o funk consciente, que privilegia valores como ética e paz social, em detrimento do culto às drogas, ao sexo e à violência. Morador do Bairro Piratininga, região de Venda Nova, foi depois de ver a difícil situação financeira vivida pelo pai, Alex Gusmão, “com três contas atrasadas”, que ele decidiu partir para a carreira artística, claro que com o apoio indispensável do pai, que está por trás de todos os detalhes da trajetória ascendente do jovem.

“Fizemos a música em homenagem à avó dele, que, depois de gravada e enviada para uma rádio comunitária da região, em duas semanas se tornou a mais pedida”, recorda o pai coruja, empresário e produtor artístico do MC. Aluno da 7ª série do ensino fundamental, na Escola Estadual Ari da França, do Santa Mônica, Iury Zanoni Faria de Andrade viu a vida se transformar de uma semana para outra, quando lotou a Boate Seven, em seu bairro, no primeiro show da carreira do MC Yuri BH.

Cerca de três anos depois, com trajetória consolidada regional e nacionalmente, o MC mineiro faz uma média de 20 apresentações/mês, com cachês variando de R$ 7 mil a R$ 23 mil (quando envolve viagem), atraindo público de variadas faixas etárias e sociais. Na escola, garante o próprio Yuri BH, é tudo normal. “Já se acostumaram comigo”, garante, lembrando que o assédio inicial levou a família a pensar até em matriculá-lo em escola particular, em vez da escola pública na qual ainda estuda.

“Sou uma pessoa normal, mas tem a fama, que é um pouco diferente”, tenta esclarecer a situação vivida por ele desde que o pai compôs o funk melódico em homenagem à ex-sogra Marlene Gusmão de Andrade, que morreu aos 65 anos, há dois anos. A música, feita em parceria com Jr. e MC Pretinho, foi apenas o primeiro hit da promissora carreira do jovem MC.

 
'Gostaria de ser advogado, que tem uma renda boa. Mas se a música der certo, vou seguir', MC Yuri.
'Gostaria de ser advogado, que tem uma renda boa. Mas se a música der certo, vou seguir', MC Yuri.


De Shineray

Atualmente, por exemplo, ele faz de 'Bonde da Shineray', numa referência à marca da moto de 50 cilindradas, inspirada na onda do funk ostentação, que predomina em São Paulo, um dos sucessos, ao lado de 'A top'. “É, meu coração tem tanto pra te falar/ Foi quando meus pais vieram a se separar/ Quanta dor.../ Olha, foi a senhora quem sempre me criou/ Me deu carinho e sempre seu amor...”, dizem os versos de 'Minha vó', por meio da qual MC Yuri faz uma declaração de amor a quem lhe criou, deu amor e acabou responsável por sua ascensão à carreira artística.

Depois vieram uma lista de sucessos que, na trilha da cartilha do funk consciente, tais como 'O crime não presta', 'Sirene de escola', 'Gabriela', 'O que você faz pela paz', 'A favela sou eu', 'Castelo de rocha' e 'Fica a dica', vão da temática social à romântica. A maioria das músicas, vale ressaltar, é assinada pelo pai do artista, que, às vezes, recorre a parcerias. Atento à trajetória ascendente do filho, Alex Gusmão conta que Yuri BH não faz shows se do contrato constar qualquer apologia à droga e à pornografia. “Desde 2010, nós temos todos os shows dele filmados e postados no YouTube”, diz, orgulhoso do cuidado com a carreira do MC, cuja equipe de trabalho é bem estruturada.

Além do próprio pai, empresário e produtor artístico, fazem parte da equipe um DJ, um conselheiro tutelar, um segurança, um assessor de imprensa, um professor particular e uma produtora responsável pelos figurinos e maquiagem do cantor. À medida que o tempo vai passando, Yuri troca o visual mirim da periferia, com camisa colorida e bermuda largona, por algo mais adequado ao mundo teen, tais como calça, camiseta colorida, tênis e boné, além de uma correntinha. “Tudo devidamente combinando”, como faz questão de lembrar Alex Gusmão.

O dinheiro que chega pelos cachês e contratos de exclusividade, tal como o de uma marca de boné com o qual Yuri se apresenta, o pai vai investindo no futuro do filho. “Já construí um apartamento para ele, atualmente alugado por um salário mínimo”, relata o empresário e produtor, que planeja agora a construção de um escritório no amplo terreno da família, que, além da casa, já abriga dois apartamentos. Indiferente a tudo, MC Yuri diz que as namoradas fugiram dele. “Ninguém me quer, sou feio demais”, despista o menino, enquanto o pai garante haver “tantas candidatas que ele deve estar escolhendo uma”.

 

 

Na estrada

Além de participar semanalmente do projeto Funk Consciente pelo Social e pela Paz nas escolas públicas da capital, Yuri BH vem se apresentando por todo o país, e já fez shows na Bahia, Espírito Santo, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. O maior público do MC até agora, no entanto, foi em Viçosa, na Zona da Mata mineira, onde ele reuniu 48 mil pessoas em um parque de exposições.

Para vender os shows do menino, o pai providenciou a edição de um EP (CD promocional), cuja distribuição gratuita chega a atingir a faixa de 5 mil exemplares/mês. “Prefiro que ele estude e continue cantando para ver o que vai acontecer”, diz o pai, empresário e produtor Alex Gusmão. “Houve quem acreditasse que Yuri não passaria da infância, mas ele já é um teen e está aí”, comemora Alex, de olho na agenda do MC.

Yuri não tira os pés do chão. Caso a música não vingue, pretende se dedicar ao direito. “Gostaria de ser advogado, que tem uma renda boa”, confessa. “Mas se a música der certo, vou seguir”, avisa ele, que também já começa a compor os próprios hits com a ajuda indispensável do pai empresário e produtor.



Na rede
Visualizações de videoclipes no YouTube

O crime não presta, com MC Dodô
3,6 milhões

 

Bonde da Shineray
2,3 milhões

 

Minha vó
1,7 milhão

 

Sirene da escola
1,7 milhão

 

 

Embromation

Adepto do que ele mesmo classifica de “embromation” quando o assunto é a língua estrangeira, o jovem MC diz que fala o básico em inglês, no qual já está inclusive se aventurando com interpretação do sucesso, 'Someone like you', que ele canta em shows.

 

 

Depoimento

“Quando comecei a dar aulas de canto para o Yuri ele era um diamante bruto, que precisava ser lapidado. Com o passar dos anos, ele vem melhorando muito, apesar da transformação que a sua voz vem sofrendo pela idade. Adolescente, a voz do Yuri, que é um tenor, está em desenvolvimento e, com o decorrer da idade ela também vai mudar um pouco.”

Márcia Ulhôa
professora de canto do MC há três anos

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.