• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Exposição Karina Rabinovitz e Silvana Rezende produzem trabalhos além dos tradicionais Elas misturam linguagem poética com intervenções urbanas em livro-objeto e mostra em cartaz na Bahia

Publicado em: 14/02/2013 15:02 Atualizado em: 14/02/2013 16:18

Silvana Rezende e Karina Rabinovitz fazem poesia para ver, imagens para ler. 
Foto: Cátia Milena/ Divulgação.
Silvana Rezende e Karina Rabinovitz fazem poesia para ver, imagens para ler. Foto: Cátia Milena/ Divulgação.
As páginas de O livro de água escorrem pelas mãos como um fluído. São poemas visuais. Talvez, “floemas”, como Karina Rabinovitz escreve em uma das folhas fluídas, soltas e flutuantes que compõem a obra feita em parceria com a artista visual Silvana Rezende. Juntas, as duas criadoras desenvolvem trabalhos que extravasam os suportes tradicionais, misturando a linguagem poética da escrita com intervenções urbanas, como a Caixinha com bilhetes poéticos, instalada em pontos de ônibus de Salvador, e Poesia atravessada (na garganta da cidade), poemas em faixas de pedestres.

O livro de água sucede o delicado projeto Poesinha em caixinha de fósforos (2012), todo artesanal e confeccionado um a um. A nova obra da dupla de criadoras segue o formato do livro-objeto e expande-se para uma exposição, em cartaz até 17 de março, no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM). “As palavras e as imagens se conjugam: palavras atravessadas por imagens, atravessadas por palavras. A isso se propõem as artistas; promover uma experiência renovadora, contemplativa, onde as palavra e as imagens alçam voo”, avalia a artista e curadora Stella Carrozzo.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.