Carnaval 2019 Bacalhau do Batata faz homenagem às mulheres

Publicado em: 06/03/2019 14:24 Atualizado em: 06/03/2019 14:47

Foto: Peu Ricardo
Foto: Peu Ricardo
O velho Batata, também conhecido como o garçom Isaias Ferreira da Silva, certamente aprovaria, caso estivesse vivo, a mudança da gravata do boneco gigante símbolo do bloco Bacalhau do Batata. Da tradicional cor preta, passou para a rosa, uma homenagem às mulheres do Brasil e do mundo. Segundo a organização do bloco, ele costumava reconhecer o valor das mulheres em suas falas. Batata morreu há 27 anos, quando tinha apenas 54 anos. Mas deixou o legado pelas ruas de Olinda na quarta-feira de cinzas.

O bloco se concentrou na Ladeira da Sé, junto com o bloco do Munguzá de Zuza e Thaís, e partiu arrastando uma multidão pela Rua do Bonfim, Prefeitura de Olinda, Prudente de Morais e Carmo. Depois de mais uma prova de fogo para a resistência dos foliões, foram todos convidados para comer feijoada na Rua Bertioga, onde mora a sobrinha de Batata e atual presidente do bloco, Fátima Araújo. No mesmo lugar também são distribuídas bebidas, como cerveja, batida e cachaça.

“Todo ano eu venho brincar no Batata, mesmo tendo brincado o carnaval inteiro. Fiquei na casa de minha família, mas agora vim sozinha para o bloco porque eles estão cansados, esperando lá embaixo. E ainda tem o domingo, com o Camburão da Alegria, na orla de Olinda”, disse Franciane dos Prazeres, 40 anos.

Para Carlos Couto, 76, este é o último carnaval. Ele é responsável pela confecção do estandarte do bloco e um antigo folião do Bacalhau. “É por conta da idade. Vou descansar no ano que vem. Já ia parar no ano passado, mas não deixaram”, brincou. O filho de Carlos, Pablo, é um dos que carrega o boneco gigante representando Batata. Ele reveza o serviço com mais três pessoas. Há quinze anos, faz o trabalho com o maior orgulho.

O bloco foi criado em 1962 pelo garçom Isaias. Como ele trabalhava durante todo o carnaval e não podia brincar, encontrou essa forma de entrar na folia também, mesmo que no último dia. Em meio ao desfile, muita gente fantasiada, entre elas, um homem vestido do garçom Batata, o também garçom José Felipe de Lima.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.