Carnaval 2019 Turistas chegam com mala e alegria para a folia de Olinda

Publicado em: 01/03/2019 14:07 Atualizado em: 01/03/2019 14:31

Nalva (D) e amigos vieram do Rio Grande do Norte para curtir Olinda pela primeira vez. Foto: Gabriel Melo/especial DP
Nalva (D) e amigos vieram do Rio Grande do Norte para curtir Olinda pela primeira vez. Foto: Gabriel Melo/especial DP
Os sotaques começaram a invadir o carnaval de Olinda, aberto oficialmente na noite de ontem. Quem circulou pela Cidade Alta nesta manhã, presenciou o “tráfego” de malas dos turistas vindos de outros estados brasileiros e países. É fácil perceber um turista de carnaval. Além das malas, todos têm um semblante de felicidade. Estão ansiosos pelos quatro dias de liberdade carnavalesca que estão por vir.

A turma da advogada Nalva Pereira, 33 anos, deixou o Rio Grande do Norte de carro para curtir Olinda até a quarta-feira de cinzas. O grupo, de quatro pessoas, ficará em uma casa com um total de 56 integrantes. Cada um tirou R$ 750 do bolso pela temporada, com direito a open bar. “Já passei um carnaval em Salvador, mas nunca tinha vindo ao de Olinda. Gostei muito de lá. Espero gostar daqui também”, disse. A amiga de Nalva, Gheysa Soares, 28, já conhece o carnaval do Recife, faltava o de Olinda. “No ano passado, fui ao Galo. Mas em Olinda é a primeira vez. Espero encontrar muitos gatinhos, muita gente boa e, principalmente, segurança.”
Uma mistura de Fortaleza com São Paulo toma conta de Olinda por mais um ano. Foto: Gabriel Melo/especial DP
Uma mistura de Fortaleza com São Paulo toma conta de Olinda por mais um ano. Foto: Gabriel Melo/especial DP

No ano passado, de 1,7 milhão de turistas que passaram por Pernambuco, os paulistas foram maioria entre os brasileiros (27,52%), segundo dados do governo do estado. Entre os estrangeiros, os argentinos estiveram no topo da lista (39,19%). O universitário paulista Igor Bonízio, 20, já brinca carnaval em Olinda desde 2016. No ano passado, trouxe mais uma turista, na verdade, a namorada, Carolina Maia, 22, natural de Fortaleza, mas atualmente morando em São Paulo. Este ano, o casal volta para “encarar” a folia. “O povo aqui é muito animado. É um carnaval diferente, muito gostoso”, disse Igor. Este ano, os namorados trouxeram ainda uma amiga de Fortaleza para dividir a parceria nas ruas de Olinda. “Achei o visual da cidade lindo, é diferente do Ceará. As pessoas aqui parecem que vivem o carnaval”, comentou a universitária Lina Rolim, 23.
Nesta casa, na Rua do Amparo, são 32 pessoas de vários estados brasileiros. Foto: Gabriel Melo/especial DP
Nesta casa, na Rua do Amparo, são 32 pessoas de vários estados brasileiros. Foto: Gabriel Melo/especial DP

Na casa onde o pesquisador Felipe Machado, 27, está, na Cidade Alta, há um total de 32 pessoas oriundas de várias regiões do país e também de Olinda e Recife. “Essa já é a quarta vez que venho para cá. Gosto de tudo em Olinda. Aqui o carnaval é uma coisa levada a sério. As músicas, as marchinhas são muito gostosas de ouvir. Além disso, o carnaval vem até você, você não precisa ir até onde ele está”, comentou Felipe, natural de Santa Catarina.
A família argentina tirou a manhã para ver Olinda se vestindo de carnaval. Foto: Gabriel Melo/especial DP
A família argentina tirou a manhã para ver Olinda se vestindo de carnaval. Foto: Gabriel Melo/especial DP

Os argentinos Diego Re, 43, e Ana Girolimini, 43, foram conhecer Olinda se vestindo para o carnaval com os quatro filhos, com 11, 9, 7 e 2 anos. “Na Argentina praticamente não há carnaval, somente em dois, três lugares. No resto do país não tem. Hoje à noite, vamos ao Marco Zero”, programou Ana, referindo-se à abertura do carnaval do Recife.

A estimativa do governo do estado para este ano é receber dois milhões de turistas nos quatro dias de carnaval. O tempo médio de permanência dos turistas em Pernambuco registrado no ano passado  foi de quatro dias. O gasto médio individual diário foi de R$ 231,37.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.