Carnaval 2019 Alegoria do Galo reina na Ponte Duarte Coelho

Por: José Matheus Santos

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 01/03/2019 08:29 Atualizado em: 01/03/2019 08:44

Desde o início da manhã, várias pessoas passam na ponte para conferir o Galo gigante. Foto: José Matheus Santos/Esp.DP.
Desde o início da manhã, várias pessoas passam na ponte para conferir o Galo gigante. Foto: José Matheus Santos/Esp.DP.
A alegoria do Galo da Madrugada já está pronta e reina soberanamente na Ponte Duarte Coelho, no Centro do Recife. Dezenas de foliões se encontram na localidade desde o início da manhã desta sexta-feira (1º) para conferir a majestade da folia pernambucana. A escultura ganhou, nesta edição, o título de Galo Artesão, porque conta com características do artesanato em sua estrutura.

O Galo gigante tem cerca de 25 metros de altura. Toda a produção estética foi feita com sobras das indústrias de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe. Além disso, também está presente a visão ambiental, pois metade da produção da alegoria foi por meio de materiais recicláveis, em alusão à necessidade de ter um olhar especial para a natureza.

Vários turistas fazem as tradicionais selfies em frente ao Galo da Madrugada para guardar as recordações do monumento do Carnaval de Pernambuco. Desde a terça-feira (26), quando as peças do Galo começaram a ser postas, gradativamente, na Ponte Duarte Coelho, que a alegoria é motivo de diversos comentários nas redes sociais. Entre os comentários, estão sátiras, elogios e críticas. 

História

O bloco carnavalesco Galo da Madrugada completa 41 anos em 2019. Entretanto, apenas em 1995, mesmo ano em que entrou no Guinness Book como maior bloco do mundo, a versão gigante do animal foi instalada pela primeira vez pela Prefeitura do Recife na Ponte Duarte Coelho – que liga a Avenida Guararapes à Avenida Conde da Boa Vista -, no Centro da capital. Em 23 de fevereiro daquele ano, o Diario de Pernambuco registrou que a escultura seria erguida de forma meio improvisada. A chuva teria estragado a cabeça da ave de 23 metros de altura e três toneladas.

Desde então, o visual do Galo passou por transformações a cada ano, assinadas por diversos artistas. No ano passado, o designer Walther Holmes e o cenógrafo e iluminador Edson Lira foram os responsáveis pelo conceito visual do Galo. A ave tinha 25 metros de altura e pesava 3,5 toneladas. Em 2017, a escultura teve 30 metros de altura e pesava 15 toneladas. O desenho foi concebido pelo arquiteto Carlos Augusto Lira. A estrutura de 2016 tinha 27 metros de altura e três toneladas e foi concebida pelo artista plástico Sávio Araújo, que estava à frente da confecção da alegoria desde 2010. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.