Folia Alceu Valença e bonecos gigantes abrem o carnaval de Olinda

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 28/02/2019 21:40 Atualizado em: 28/02/2019 22:31

Abertura do carnaval de Olinda lota a Praça do Carmo. Foto: Bruna Costa/Esp.DP.
Abertura do carnaval de Olinda lota a Praça do Carmo. Foto: Bruna Costa/Esp.DP.

Já foi dada a largada dos festejos momescos de um dos carnavais mais esperados de Pernambuco, em Olinda, nesta quinta-feira da semana de prévias. Mantendo a tradição, subiu ao palco Alceu Valença, que levou uma multidão para a Praça do Carmo, um dos principais polos do Sítio Histórico. Além dele, se apresentaram Elba Ramalho, Silvério Pessoa, Quinteto Violado, Grupo Bongar, Charles Theone, o Homem da Meia Noite, que desfila na primeira hora do Domingo de Carnaval e o Maracatu Nação Pernambuco, que comemora 30 anos em 2019. 

Antes de chegar à Praça do Carmo, um Arrastão do Frevo saiu, no fim da tarde, da sede da Prefeitura de Olinda até o palco dos shows de abertura. O cortejo foi animado por uma orquestra de frevo, com 35 músicos, além de bonecos gigantes e passistas. 

Pelo sexto ano, o casal Irani Matos, 49, e Eduardo Zaniboni, 50, saiu de Fortaleza, no Ceará, para brincar o Carnaval de Olinda. Eles trouxeram a pequena Isabela Matos, 8 anos, filha do casal, pela segunda vez, para curtir a cultura pernambucana. “Olinda tem o melhor Carnaval do mundo, mais divertido e mais cultural. O que mais gostamos são as troças, sobretudo o Boi da Macuca, que é nosso bloco preferido”, confessou Irani, que está hospedada em Olinda com a família desde a última segunda-feira. 
Show do grupo Bongar com participação de Silvério Pessoa. Foto: Bruna Costa/Esp.DP.
Show do grupo Bongar com participação de Silvério Pessoa. Foto: Bruna Costa/Esp.DP.

Já a paulista Karina Ono, 32 anos, estava ansiosa para brincar o Carnaval de Olinda, sobre o qual sempre ouviu falar. Chegou há uma semana, mas inicialmente a trabalho, e nesta quinta-feira concluiu suas obrigações profissionais para colocar o frevo no pé. “Faço parte de um grupo de coco de pisada em Peruíbe (SP) chamado Baobá de Malê, que é liderado pelo mestre pernambucano Moxé. Viemos gravar aqui em Olinda o nosso disco, finalizamos os trabalhos hoje e acabei de chegar à Praça do Carmo para conhecer o Carnaval de Olinda. Todo o grupo é de Peruíbe e todos estamos aqui pela primeira vez”, contou Karina, que vai ficar hospedada no estado até a semana pós-carnaval. 

Desde o ano passado, a Praça do Carmo está abrigando a abertura da festa na cidade e o principal polo do Sítio Histórico de Olinda. Até 2016, acontecia no Fortim do Queijo. “Em 2017, montamos o palco em frente ao Palácio dos Governadores, mas a gente viu que na Praça do Carmo poderia acomodar muito mais foliões. Até mesmo melhorar o fluxo de entrada e saída dos foliões no dia da abertura, que atrai muita gente. Caiu como uma luva esse espaço. E também melhora o fluxo do trânsito na Avenida Sigismundo Gonçalves”, avaliou o prefeito de Olinda, Professor Lupércio. 

Nesta sexta-feira (01), sobem ao palco da Praça do Carmo, onde está instalado um dos principais polos de Olinda, o Mestre Lua, Orquestra Feminina de Frevo, Pacheco Cantador, Clara Neves, Coco de Seu Mané, Fernandes Bonanza, Renata Rosa, Banda Vírus, Dona Glorinha do Coco e Bonsucesso Samba Clube. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.