Segurança Suspeito de ter assassinado vigilante em assalto a carro-forte no Pina é preso

Publicado em: 28/02/2019 20:37 Atualizado em: 28/02/2019 21:01

O crime aconteceu no último dia 13, no Pina. Foto: Peu Ricardo/DP.
O crime aconteceu no último dia 13, no Pina. Foto: Peu Ricardo/DP.
O suspeito de ter liderado o assalto a um carro-forte da empresa Preserve no dia 13 deste mês, que resultou na morte de um segurança e de um membro da quadrilha, foi preso na noite dessa quarta-feira (27). A informação foi divulgada nesta quinta (28) pela Polícia Civil de Pernambuco. Carlos Henrique Batista da Silva, 29 anos, foi encaminhado ao Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abrel e Lima.

Uma equipe do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), coordenada pelo delegado João Leonardo Freire, cumpriu o mandado de prisão temporária expedido pela 12ª Vara Criminal da Comarca do Recife por volta das 19h dessa quarta.

Carlos Henrique Batista da Silva foi preso nessa quarta-feira. Foto: Polícia Civil/Divulgação.
Carlos Henrique Batista da Silva foi preso nessa quarta-feira. Foto: Polícia Civil/Divulgação.
O vigilante José Silveira Trajano, morto em serviço durante o assalto, tinha 50 anos, 20 dos quais trabalhando nesse cargo no Grupo Preserve. Ele foi assassinado com um tiro de pistola na nuca e faleceu na hora. Outro vigilante foi ferido durante a investida. Luciano Tenório, de 52 anos, também é funcionário há mais de 20 anos na Preserve. Ele foi baleado na coxa. A bala fraturou o fêmur e quase atinge a rótula do joelho. 

Um dos criminosos também morreu na investida. José Geraldo Cordeiro da Silva, 32 anos, que participava do assalto, foi baleado e encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, onde recebeu os primeiros socorros, e em seguida foi custodiado pela Polícia Militar para o Hospital da Restauração, onde passou por cirurgia. José Geraldo levou um tiro no abdômen, na região da costela, do lado direito e acabou não resistindo ao ferimento.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.