Carnaval 2019 Formiguinha de Santo Amaro homenageia Miro do Samba

Publicado em: 28/02/2019 07:53 Atualizado em: 28/02/2019 08:01

Foto: Bruna Costa
Foto: Bruna Costa
Miro do Samba, 62 anos, é um homem simples. Há três décadas, sobrevive com a renda paga por donos de veículos que estacionam perto do prédio do antigo Diario de Pernambuco, no bairro de Santo Antônio, no Recife. Mas tem uma coisa da qual Miro, batizado como Valdomiro Francisco da Silva, tem o maior orgulho. A relação dele com o samba.

Mestre de bateria da Escola de Samba Galeria do Ritmo, fundada em 1962 no Morro da Conceição, na capital pernambucana, ele será homenageado este ano pelo Formiguinha de Santo Amaro. O bairro de Santo Amaro, sede do bloco, ganhou até faixas com seu nome. Miro diz que essa já é a quarta homenagem que recebe ao longo da vida por parte de grupos carnavalescos devido a sua relação de amor com o ritmo.

"É uma glória para mim essas homenagens. Fiquei parado como uma estátua quando vi as faixas espalhadas em Santo Amaro. As lágrimas até chegaram nos olhos. Isso tudo se deve às amizades que criei no samba", justifica Miro do Samba.

Quem quiser acompanhar o Formiguinha de Santo Amaro, ele desfila na noite do Sábado de Zé Pereira pelas ruas do bairro, acompanhado de trio elétrico e de uma bateria de samba. Quem quiser saber mais de Miro, ele é fã de um bom papo sobre samba e está sempre nas imediações do antigo prédio do Diario.
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.