Mudança Estrutura de polos de carnaval de Olinda é revista

Publicado em: 26/02/2019 14:54 Atualizado em: 26/02/2019 14:59

Crédito: Julio Jacobina/DP
Crédito: Julio Jacobina/DP

Parte da infraestrutura montada para o carnaval de Olinda precisou ser revista na última semana. Depois de fazer quatro chamamentos públicos para processo licitatório de contratação de patrocínio master de cervejarias para a festa e não obter retorno, a prefeitura de Olinda optou por mudar a disposição de alguns polos e reduzir o investimento em atrações de fora do estado e da cidade.

O polo Erasto Vasconcelos, que acontecia no Fortim de São Francisco (Queijo), passará a acontecer na Praça do Carmo. No Alto da Sé, o polo de samba terá atrações de cortejo, sem palco. De maneira geral, os oito polos focarão em atrações locais. “Reduzimos atrações que teriam um grande cachê e conseguimos reduzir em mais de R$ 2 milhões os gastos planejados para a festa”, afirmou o secretário João Luiz.

De acordo com ele, depois de encerrado o quarto chamamento, uma empresa se interessou por patrocinar a festa, porém sem a cota master e exclusividade de venda de marca. Um novo processo foi aberto e será encerrado na quinta-feira. Porém, de acordo com ele, todas as eventuais mudanças já foram realizadas. Caso não seja fechado o patrocínio, a prefeitura poderá ter que aportar cerca de até R$ 1,5 milhão a mais na festa, apesar de a ideia inicial ter sido de não mexer nos cofres públicos.

O carnaval de Olinda está orçado em R$ 6,5 milhões. No ano passado, o patrocínio de cervejaria foi responsável por custear R$ 4,5 milhões para a festa. Neste ano, de acordo com João Luiz, estão garantidos R$ 3,5 milhões, dos quais R$ 1 milhão da Uber e R$ 1,5 milhão do Governo do Estado. “Mesmo que a gente mexa nos cofres públicos, é considerado investimento. Em virtude do carnaval, o volume de arrecadação de impostos é alto e se reverte na receita corrente líquida do município”, acrescentou João Luiz. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.