Folia de Momo Uso de serpentinas e outros adereços de carnaval pode levar a acidentes com a fiação elétrica

Publicado em: 22/02/2019 19:13 Atualizado em: 22/02/2019 20:23

Tarciso Augusto/ Esp. DP
Tarciso Augusto/ Esp. DP

Ligações clandestinas e descuido no uso de serpentinas. Esses são os principais riscos de acidentes envolvendo a fiação de energia elétrica ocorridos durante o período de carnaval, de acordo com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe). Somente em 2018, foram mais de 1 mil acidentes registrados na Folia de Momo. Neste ano, a companhia investiu R$ 7 milhões em ações como realização de podas e substituição de postes. Os trabalhos começaram em novembro e seguirão durante os dias de festa. Contudo, o órgão ressalta que o público também precisa fazer a sua parte para evitar choques.

Dos R$ 7 milhões investidos pela Celpe, R$ 5 milhões foram destinados ao Recife e a Olinda. Nesses locais foram realizadas mais de 3 mil podas em árvores, 60 postes substituídos e 330 km da rede inspecionados antes do carnaval. Já no interior, foram 3 mil podas realizadas e 2,7 mil componentes da rede substituídos, com investimento de R$ 2 milhões. Além disso, a empresa aumentará em 50% o efetivo de funcionários, em relação ao serviço dos demais dias do ano, no período de carnaval nos principais polos do estado. “As ações têm o objetivo de trazer mais confiabilidade e segurança, em toda a estrutura da Celpe, para a população”, explicou o gerente operacional da Celpe, Flávio Barros.

De acordo com ele, há duas novidades no serviço para este ano. Uma delas é a nova subestação de Olinda, inaugurada na última quarta-feira (20), que permite reduzir a área sem energia, em caso de eventuais acidentes, e o restabelecimento mais rápido da iluminação. O espaço ganhou equipamentos automatizados e melhorias no circuito de média tensão. Em Olinda, também foi criada uma unidade territorial de distribuição fixa, aproximando equipamentos e equipes para intervenção de urgência em municípios da Região Metropolitana Norte. Para o carnaval especificamente, serão criados centros de distribuição de materiais próximos aos focos de folia em todo o estado, também visando agilizar o reestabelecimento de energia em caso de incidentes.

A Celpe alerta, entretanto, que é necessária a colaboração dos foliões. “Colocamos bandeirolas mostrando o perigo em percursos por onde passam os trios elétricos. É preciso que as pessoas evitem contato e também jogar materiais como serpentinas nos fios, pois isso pode provocar um curto-circuito. Também não se deve fazer ligações clandestinas, que estão sujeitas ao mesmo risco”, explicou Flávio Barros. De acordo com ele, os ambulantes que necessitem utilizar carga extra podem solicitar, até o próximo dia 28, uma ligação junto à Celpe. Para isso, precisam ir até uma loja da companhia munidos da autorização da prefeitura para usar o espaço, apresentar as cargas utilizadas e um documento com foto. “A Celpe irá avaliar os critérios de segurança para fazer a instalação”, afirmou Barros. 

Cuidados para evitar acidentes durante a folia

- Evite soltar objetos como serpentinas na fiação
- Não suba em postes
- Não entre em subestações de energia
- Evite colocar cordões de luz apoiados na fiação elétrica
- Não faça ligações clandestinas



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.