Carnaval Camarote em Olinda passa por fiscalização do Conselho de Arquitetura

Publicado em: 19/02/2019 14:32 Atualizado em: 19/02/2019 14:43

Fiscalização do CAU aconteceu nesta manhã. Foto: Mandy Oliver
Fiscalização do CAU aconteceu nesta manhã. Foto: Mandy Oliver
Uma equipe do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-PE) fiscalizou, nesta manhã, as instalações da festa Carvalheira na Ladeira, que acontece no carnaval, no Parque Memorial Arcoverde, na Avenida Olinda, no bairro de Santa Teresa. O evento está entre os três maiores da folia deste ano, um dos motivos da inspeção. Na semana passada, o CAU também fez inspeção da festa Enquanto isso na sala de Justiça e, na próxima semana, será a vez do Clube de Máscaras Galo da Madrugada. Depois de verificar o local, a equipe cruzará informações contidas em documentos emitidos pela organização do evento para confirmar se está tudo dentro da legalidade. A princípio, o presidente do conselho, Rafael Amaral, disse que as instalações, do ponto de vista da arquitetura, estão corretas.

Segundo Amaral, é muito comum organizações de eventos afirmarem que ofertam acessibilidade quando in loco a situação é outra. Nas inspeções, também são verificados os tamanhos das áreas para ver se batem com as apresentadas e se a instalação é provisória ou permanente, por exemplo. A fiscalização de ontem foi motivada por sugestão registrada no site do CAU (www.caupe.gov.br). O Parque Memorial é mantido pela Empetur e possui 80 hectares.

Esse é o segundo ano da festa no espaço. De acordo com o empresário Eduardo Carvalheira, responsável pelo evento, a área é boa porque oferece pouco impacto de sonorização nas áreas vizinhas, tem calçamento, drenagem de águas fluviais e possibilita a ocupação de um espaço calculado em 10 mil metros quadrados para a festa.

Carvalheira disse, ainda, que sua equipe irá plantar 60 mudas de árvores em um trecho projetado pelo arquiteto Acácio Gil Borsoi como parte do projeto de Roberto Burle Marx, hoje sem uso, para transformar o local em uma praça permanente. “Também estamos escolhendo o artista que vai grafitar o muro do viaduto”, adiantou o empresário.No ano passado, a organização do evento retirou do espaço, antes da festa, 150 toneladas de lixo, plantou 30 mudas de ipê e promoveu a recuperaçã - com pintura e capinação - de equipamentos esportivos usados pelas comunidades do entorno.Este ano, o espaço também será todo cercado por tapumes.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.