Nomeação Educação inclusiva do Recife ganha 40 novos agentes

Publicado em: 19/02/2019 07:38 Atualizado em: 19/02/2019 07:49

Crédito: Rafael Martins/DP
Crédito: Rafael Martins/DP

Mais 40 agentes de educação especial forma nomeados para apoiar alunos com deficiências na rede municipal de educação do Recife. A nomeação saiu no Diário Oficial do último sábado (16). Os Agentes de Apoio ao Desenvolvimento Escolar Especial (AADEE) acompanham os estudantes com maior dependência o tempo inteiro, desde a chegada até a saída da escola. Os profissionais auxiliam os alunos a se locomoverem e executarem as atividades desenvolvidas na escola e as extracurriculares. Os agentes ainda auxiliam nas atividades de higiene, troca de roupa, fraldas, além de zelar pela manutenção dos materiais utilizados.

"Sabemos da importância da educação para todos, e a política de educação inclusiva do Recife não apenas garante o acesso à escola, mas também o direito à aprendizagem para os alunos com deficiência", afirmou o secretário de Educação, Bernardo D´Almeida.

Na semana passada, as políticas de inclusão foram reforçadas com entrega de veículos, softwares e teclados para alunos com deficiência que têm grandes comprometimentos na locomoção, comunicação e interação social. Foram sete novos micro-ônibus para o Transporte Escolar Inclusivo (TEI), 150 teclados TiX e 5 mil licenças do software Livox.

Com a entrega dos sete novos micro-ônibus, o atendimento passou para 330 estudantes, ampliando a frota em mais de 60% e zerando a fila de espera. No total, a Prefeitura passou a oferecer aos alunos com deficiência da rede municipal de educação do Recife, 25 carros adaptados, sendo 18 micro-ônibus e sete vans.

A entrega dos novos 150 teclados TiX garantem que os alunos da rede utilizem a ferramenta dentro da sala de aula e tenham uma alfabetização completamente digital e inclusiva. O software Livox facilita a comunicação de alunos com autismo e paralisia cerebral que tenham comprometimento da fala. Os alunos levam os tablets para casa, para que o equipamento facilite a comunicação deles com os familiares, professores e demais estudantes.

Atualmente, estes 3.900 estudantes são inclusos nas salas regulares, junto com os demais estudantes da rede municipal. A partir do grupo 4, os estudantes com deficiência também passam a desenvolver, no contraturno da aula na turma regular, trabalhos direcionados com 224 professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE), que são os docentes com pós-graduação em Educação Especial. Destes, 34 fazem itinerância.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.