Palmares CREA descarta riscos de rompimento da Barragem de Serro Azul

Publicado em: 13/02/2019 20:19 Atualizado em:

Foto: Divulgação/Seinfra-PE.
Foto: Divulgação/Seinfra-PE.
Um grupo formado por engenheiros do Conselho de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (CREA-PE), acompanhado pelo secretário Executivo de Recursos Hídricos do Estado, João Kennedy, realizou, nesta terça-feira (12), uma vistoria em toda a estrutura da Barragem de Serro Azul, em Palmares, na Mata Sul do estado. Os profissionais inspecionaram o equipamento e atestaram que não existem problemas estruturais que possam levar a barragem a entrar em colapso e descartaram o risco de rompimento. O resultado da análise foi divulgado através de uma nota veiculada no site do Conselho.

Os engenheiros constataram que não existem sintomas de deslocamento da estrutura e que as fissuras existentes são resultantes de processos naturais provocados pelo calor, ainda na fase de construção. Na nota emitida pelo CREA-PE, os técnicos afirmam que "essas fissuras tendem a diminuir com o tempo, em um processo conhecido como autosecagem".

O próprio CREA constatou a realização do monitoramento da barragem e afirmou que "essa é uma ação de controle de suma importância para a segurança da estrutura". Quanto aos eventuais registros do escoamento de água, foi registrado que essa é uma ação prevista em projeto, cuja drenagem já está sendo feita de maneira conveniente, de acordo com os padrões técnicos exigidos.

Serro Azul tem capacidade total de acumulação de aproximadamente 303 milhões de metros cúbicos. No momento, a capacidade atual está em cerca de 136 milhões de metros cúbicos, o que representa 44,6%. Serro Azul é monitorada diariamente com o apoio de oito funcionários, que fiscalizam o interior do equipamento, avaliando os parâmetros registrados em aparelhos que medem diversas funções, como pressão da água e deslocamento de solo.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.