BAILE MUNICIPAL Anunciadas as entidades beneficiadas pelo 55º Baile Municipal do Recife

Publicado em: 13/02/2019 18:25 Atualizado em: 13/02/2019 18:27

Associação Adrianinha Basketeball é uma das beneficiadas. Foto: Andréa Rêgo Barros / PCR
Associação Adrianinha Basketeball é uma das beneficiadas. Foto: Andréa Rêgo Barros / PCR

O Baile Municipal do Recife chega à sua 55ª edição no dia 23 de fevereiro, no Classic Hall. Com a venda dos seus ingressos, o evento solidário beneficiará seis entidades do Recife que realizam trabalhos de assistência social voltadas para crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência. Nesta tarde desta quarta (13), em visita à Associação Adrianinha Basketeball, o prefeito Geraldo Julio e a primeira-dama do Recife, Cristina Mello, anunciaram o nome das instituições que irão receber a ajuda.

A Associação, da ex-jogadora e atleta olímpica Adrianinha, será uma das contempladas. Além dela, serão beneficiados o Clube de Mães dos Moradores do Alto do Refúgio, o Grupo Cultural Nação do Maracatu Porto Rico, a Associação Empreender, a Casa da Comunidade do Berardo e a Associação de Pais e Amigos de Portadores da Síndrome de Down. Todas as entidades receberam uma carta comunicando o benefício.

O baile, organizado pela primeira-dama do Recife, já está com ingressos à venda pelo Ticket Folia (https://ticketfolia.com). O valor é o mesmo do ano passado: R$ 50,00 (pista) e R$ 600,00 (mesa para quatro pessoas).No evento, Belo Xis e Gerlane Lops, homenageados do Carnaval 2019 farão as honras da casa e receberão convidados do samba como Karynna Spinelli, Nego Thor, Luiza Peróla, Wellington do Pandeiro e Orquestra Recife de Bambas. No palco passarão também os maestros Spok e Forró, Nena Queiroga, André Rio, Almir Rouche e Gustavo Travassos, além do Coral Edgard Moraes e Elba Ramalho. "O recifense compra o ingresso do baile municipal e curte sete horas de dança, de música, de frevo, de samba também este ano, com Belo Xis e Gerlane Lopes. Uma festa que você participa mas que também é um baile solidário e vai poder ajudar instituições como a Adrianinha Basketeball", afirmou o prefeito Geraldo Julio.

Saiba mais sobre as instituições beneficiadas:

Clube de Mães dos Moradores do Alto do Refúgio – atende a cerca de 400 crianças e adolescentes, com idades entre 6 e 17 anos, e suas famílias. Futebol, percussão e dança são algumas das atividades desenvolvidas. O Clube, que fica no Alto do Refúgio, tem parceria com o Sesc para o fornecimento de lanches às crianças e adolescentes que assiste.

Associação Adrianinha Basketball - Localizada na Rua Joaquim Amaral Cardoso, na Encruzilhada, a associação fundada pela jogadora de basquete que fez parte da seleção brasileira e foi medalhista de bronze nos jogos olímpicos de Sidney, em 2000, oferece oficinas de basquete para crianças, adolescentes e jovens da comunidade.Existe há três anos e atende a cerca de 100 pessoas do Recife e da Região Metropolitana, abrindo caminho para novos talentos nas quadras e também fora delas. 

Grupo Cultural Nação do Maracatu Porto Rico – O espaço de preservação e renovação da cultura ancestral do maracatu atende aproximadamente 70 crianças e adolescentes, com idades entre 6 e 17 anos, além de 30 idosos, na Comunidade do Bode, no Pina. A partir de oficinas de música, informática e inglês, ensina lições de pertencimento e resistência cultural e social.

Associação Empreendeler – Para incentivar o protagonismo de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social, por meio da contação de histórias, do lúdico e do brincar, atende cerca de 130 crianças, adolescentes e jovens, além de promover ações itinerantes, que percorrem bairros como Alto José do Pinho e Alto Santa Terezinha, entre outros. Trabalha questões como a prevenção da violência sexual infantil, associadas ao estímulo à leitura e às expressões artísticas. 

Casa da Comunidade do Berardo (CCB-Social) – Organização não governamental que atua na defesa dos diretos sociais, na luta por melhores condições de vida e no enfrentamento das desigualdades, o CCB-Social tem uma atuação diversificada, com o objetivo de promover o resgate da dignidade humana, a partir de serviços voluntários prestados por uma equipe formada por profissionais de advocacia, assistência social, pedagogia e psicopedagogia. Atualmente são atendidas 531 pessoas na sede da entidade, no Prado.

Associação de Pais e Amigos de Portadores da Síndrome de Down – Fundada em 1986, congrega pais e responsáveis, amigos, especialistas e técnicos, visando o desenvolvimento e inclusão sócio-laboral, além da garantia de plenos direitos para pessoas com síndrome de down. Filiada à Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down, funciona na Torre e tem em sua equipe técnica profissionais de pedagogia, medicina, terapia ocupacional, psicologia, enfermagem e biologia, tendo seu funcionamento garantido por doações.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.