Ação Vigilante que morreu em assalto no Pina tinha mais de 20 anos de Preserve

Publicado em: 13/02/2019 16:01 Atualizado em: 14/02/2019 00:58

José Silveira levou um tiro na nuca e faleceu na hora. Foto: Peu Ricardo/DP Foto.
José Silveira levou um tiro na nuca e faleceu na hora. Foto: Peu Ricardo/DP Foto.

O vigilante José Silveira Trajano, morto em serviço durante assalto a carro-forte no bairro do Pina, tinha 50 anos, 20 dos quais trabalhando nesse cargo no Grupo Preserve. Ele foi assassinado com um tiro de pistola na nuca e faleceu na hora. O outro vigilante ferido durante a investida é Luciano Tenório, de 52 anos, e também é funcionário há mais de 20 anos na Preserve. Luciano foi baleado na coxa e a bala fraturou o fêmur e quase atinge a rótula do joelho. Ele, que foi encaminhado para o Hospital da Restauração, passa por cirurgia na tarde desta quarta-feira (13). 

Um dos criminosos morreu na investida. José Geraldo Cordeiro da Silva, 32 anos, que participava do assalto, foi baleado e encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, onde recebeu os primeiros socorros, e em seguida foi custodiado pela Polícia Militar para o Hospital da Restauração, onde passou por cirurgia. José Geraldo levou um tiro no abdômen, na região da costela, do lado direito e acabou não resistindo ao ferimento. . Segundo informações do delegado da Polícia Civil, Carlos Couto, José Geraldo já é réu de outra ação criminosa em uma padaria no bairro do Cordeiro, no ano passado. 

“Nós estávamos nas proximidades de onde ocorreu o assalto, porque ali é nosso área de atuação. Pelo rádio, copiamos o assalto já em andamento. Quando estávamos nos dirigindo ao local, alguns populares chamaram nossa atenção para pessoas correndo na rua lateral ao Clinical Center. Como tinha muita gente correndo, não sabíamos identificar quem eram os bandidos e quem eram as pessoas de bem. Até que avistamos um deles correndo com a mão na barriga e quando nos aproximamos ele gritou ‘perdi, perdi’. Era José Cordeiro, que estava baleado. Com ele, fomos até o carro usado na investida, o Jeep”, contou o comandante da Radiopatrulha, Alexandre Jorge. 
 
Dentro do Jeep Renegade branco, foram encontrados dois carregadores de pistola .40, um carregador de pistola 380, um balaclava, várias luvas e uma capa de colete. “De imediato, deixamos a viatura tomando conta do veículo e seguimos com ele para a UPA da Imbiribeira”, disse o comandante.

Os outros criminosos que conseguiram fugir levaram um malote de dinheiro, cuja quantia ainda não foi divulgada, um revólver calibre 38 e uma espingarda calibre 12. “De acordo com o que apurei no local, cerca de quatro a cinco bandidos participaram da ação. Um deles ficou esperando dentro da agência e os outros dentro de um Jeep Renegade branco, do lado de fora. Quando José Silveira desceu do carro forte e ficou na porta da agência para dar cobertura, o bandido que estava dentro do banco deu um tiro em José Silveira na nuca, enquanto os que estavam dentro do carro abordaram os outros vigilantes, trocaram tiros e roubaram o malote de dinheiro”, contou o diretor do Sindicato dos Trabalhadores Vigilantes e Empregados de Empresas de Transporte de Valores e Escolta Armada de Pernambuco (SindFort-PE), Evandry Passos. 
Alvo foi a agência da Caixa da Avenida Herculano Bandeira, no Pina. Foto: Peu Ricardo/DP Foto.
Alvo foi a agência da Caixa da Avenida Herculano Bandeira, no Pina. Foto: Peu Ricardo/DP Foto.

Os bandidos fugiram no Jeep Renegade e, na altura do Clinical Center, no Pina, trocaram de veículo, um Ford Fiesta Prata. A polícia não passou a placa dos carros, mas afirmou que ambos eram roubados. A ação, que durou alguns minutos, aconteceu por volta das 10h desta quarta-feira (13). “Pelo que eu soube, os criminosos não estavam seguindo o carro-forte. Eles já estariam na agência esperando o carro-forte chegar e já desceram do carro atirando. E pelo horário, o malote de dinheiro chegaria para abastecer essa agência do Pina da Caixa Econômica”, detalhou Evandry. 

Ainda segundo o SindFort-PE, essa foi a primeira investida contra carro-forte este ano. Em 2017, foram 20 assaltos a carro-forte com dois óbitos de vigilantes. Em 2018, foram 11 assaltos a carro-forte com um óbito em Gravatá, em dezembro do ano passado. Já o Sindicato dos Bancários de Pernambuco contabilizou 12 ocorrências contra instituições financeiras este ano. Foram seis assaltos, quatro casos de estelionato, um arrombamento e uma invasão. Do total de casos, seis aconteceram no Agreste, três no Sertão e três na Região Metropolitana do Recife. Em 2018, foram registrados um total de 190 ocorrências contra agências bancárias e carros-forte.
Vigilante morto trabalhava na Preserve há mais de 20 anos. Foto: Peu Ricardo/DP Foto.
Vigilante morto trabalhava na Preserve há mais de 20 anos. Foto: Peu Ricardo/DP Foto.

Resposta

A Secretaria de Defesa Social (SDS) respondeu que a Força-tarefa Bancos do estado está "atuando no caso da investida a um carro-forte na Avenida Herculano Bandeira desde o primeiro momento". De acordo com o órgão, o fato ocorreu na saída de vigilantes da Caixa Econômica Federal. "Uma guarnição da Radiopatrulha foi acionada e conseguiu prender um suspeito, que tentava escapar. Ferido no confronto com os vigilantes, o suspeito foi levado pela PM para a UPA da Imbiribeira. Ele é foragido do sistema prisional e responde por vários crimes", informou a SDS. 

Equipes do 19º Batalhão da PM, com o apoio de unidades especializadas da Corporação, e equipes da delegacia de Roubos e Furtos, chefiada pelo delegado Vinicius Notari, estão em diligências na busca de pistas que levem aos outros integrantes da quadrilha. "Após o ocorrido, providências foram adotadas de modo a normalizar o fluxo e tranquilizar a população", pontuou a Secretaria, por nota.

"Integrada pelas polícias Civil, Militar, Científica e representantes dos bancos, entre outros órgãos, a Força-Tarefa Bancos tem obtido resultados importantes na redução das investidas a instituições financeiras. Em janeiro de 2019, não houve nenhum roubo a carro-forte. O mês passado também não registrou casos de explosão a banco ou caixa eletrônico. Também no primeiro mês do ano, cinco assaltantes de banco foram presos pelas polícias de Pernambuco. Em 2018, mais de 30 quadrilhas especializadas nesse tipo de ação foram desarticuladas", informou a SDS.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.