Carnaval Com ênfase na sustentabilidade e artesanato, escultura do Galo 2019 é apresentada A população deve conhecer o gigante até a manhã da sexta-feira que antecede o bloco

Por: Anamaria Nascimento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 12/02/2019 14:58 Atualizado em: 12/02/2019 17:47

Responsável pela escultura deste ano, o artista plástico Leopoldo Nóbrega apresenta o 'Galo Artesão'. Foto: Anamaria Nascimento/DP.
Responsável pela escultura deste ano, o artista plástico Leopoldo Nóbrega apresenta o 'Galo Artesão'. Foto: Anamaria Nascimento/DP.
Um galo com aproximadamente 20 metros de altura, enfeitado com biojoias e vestido de jeans reciclado do polo de confecções do Agreste pernambucano. Assim será o gigante montado na Ponte Duarte Coelho deste ano. A escultura, batizada de "Galo Artesão 2019" e assinada pelo artista plástico Leopoldo Nóbrega, foi apresentada nesta terça-feira (12) e deve ter a montagem concluída até a véspera do desfile do bloco, no dia 1º de março.

Com ênfase na sustentabilidade e trabalho artesanal, a escultura deve ter aproximadamente 20 metros de altura – sendo seis da crista; dois da cabeça; um e meio do corpo; seis e meio da perna e pé e cinco do rabo – e conta com a mão de obra de um grupo de 12 artesãos da Bomba do Hemetério. “Teremos uma roupa com textura feita com resíduos do polo (vindos de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama) e outros materiais. Cerca de 50% do vestimento do Galo vem do Agreste do estado”, ressaltou o artista responsável pela escultura deste ano. "Ele jeans porque, na verdade, é um galo humanizado, que faz parte da irreverência do nosso povo e o desejo de aproximar da realidade", acrescentou.

A crista está sendo confeccionada com mangueiras plásticas e preenchida com conduítes. “Será uma crista com cabelo cacheado, evocando a nossa raiz africana”, explicou Leopoldo. Segundo ele, só a roupa do Galo tem mais de mil peças. “É uma característica de produto artesanal, feito a mão, com várias peças, como um quebra-cabeça”, destacou. Cada parte da escultura ganhou um protótipo, e o grupo de artesãos trabalha desde o início de janeiro na montagem final das peças.

Moradora do Alto José do Pinho, a artesã Jacilene Brito, 49, é uma das envolvidas no trabalho de montagem do gigante. Ela brinca no bloco desde a adolescência e se emocionou ao ver as primeiras peças tomando forma. “É tocante porque sempre acompanhei a instalação do Galo na ponte. Levava meus filhos e sobrinhos. Agora, estou participando de todo o processo de um dos principais símbolos do nosso carnaval”, contou.

Prazos
Imagem do Galo 2019 foi apresentada nesta terça-feira (12). Foto: Leopoldo Nóbrega/Divulgação.
Imagem do Galo 2019 foi apresentada nesta terça-feira (12). Foto: Leopoldo Nóbrega/Divulgação.
O presidente da Fundação de Cultura da Cidade do Recife, Diego Rocha, ressaltou que o objetivo o Galo deste ano foi diminuir as despesas e fazer com que a população se identificasse com a escultura. “A decoração está sendo projetada e executada com a ideia de reduzir os custos e ter a decoração na rua e com os prazos certos. Também queremos que a população se identifique com essa pegada na decoração”, afirmou. Segundo ele, a previsão é de uma economia de R$ 250 mil em relação ao valor investido na decoração para o carnaval em 2018.

O atraso na montagem da estrutura registrado no ano passado não deve voltar a acontecer este ano, de acordo com Rocha. “A empresa que está montando é a mesma do ano passado, então já tem uma expertise para isso. Pretendemos interditar as pontes na terça-feira da semana pré para poder começar o serviço, então teremos um prazo maior para esse trabalho. O importante é que no sábado esteja montado, mas vamos cuidar para que na manhã da sexta (1º) esteja pronto”, disse.

Rocha destacou ainda que a decoração das pontes da cidade terá imagens em 3D. "Foram retiradas mais de 100 imagens para serem representadas. Nas pontes que dão acesso ao Recife Antigo, vão ter os pórticos de entrada, que, neste ano, têm volumetrias, ou seja, serão imagens de 3D iluminando o Bairro do Recife com cordas, fitas, tótens e bandas", explicou.

História

Esculturas de 2015, 2016 (à esquerda), 2017 e 2018 (à direita). Fotos: Arquivo/DP.
Esculturas de 2015, 2016 (à esquerda), 2017 e 2018 (à direita). Fotos: Arquivo/DP.
O bloco carnavalesco Galo da Madrugada completa 41 anos em 2019. Entretanto, apenas em 1995, mesmo ano em que entrou no Guinness Book como maior bloco do mundo, a versão gigante do animal foi instalada pela primeira vez pela Prefeitura do Recife na Ponte Duarte Coelho – que liga a Avenida Guararapes à Avenida Conde da Boa Vista -, no Centro da capital. Em 23 de fevereiro daquele ano, o Diario de Pernambuco registrou que a escultura seria erguida de forma meio improvisada. A chuva teria estragado a cabeça da ave de 23 metros de altura e três toneladas.

Desde então, o visual do Galo passou por transformações a cada ano, assinadas por diversos artistas. No ano passado, o designer Walther Holmes e o cenógrafo e iluminador Edson Lira foram os responsáveis pelo conceito visual do Galo. A ave tinha 25 metros de altura e pesava 3,5 toneladas. Em 2017, a escultura teve 30 metros de altura e pesava 15 toneladas. O desenho foi concebido pelo arquiteto Carlos Augusto Lira. A estrutura de 2016 tinha 27 metros de altura e três toneladas e foi concebida pelo artista plástico Sávio Araújo, que estava à frente da confecção da alegoria desde 2010. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.