Carnaval 2019 Pátio de São Pedro será palco de concurso de Porta Estandarte, Flabelista, Mestre Sala e Porta Bandeira

Publicado em: 10/02/2019 10:58 Atualizado em: 10/02/2019 11:03

Foto: Hesíodo Goes/Esp. DP.
Foto: Hesíodo Goes/Esp. DP.
Junto com a alegria de brincar o carnaval, vem a tradição e a história das agremiações e grupos de samba estampadas lá no alto com brilho, plumas, tecidos, fitas de cetim, bordados, tudo feito com capricho e dedicação. A nobre missão de carregar o nome da agremiação enche de orgulho os brincantes que se misturam aos milhares de foliões. Nestas segunda-feira (11) e quarta (13), a Prefeitura do Recife promove o Concurso de Flabelista, Mestre Sala, Porta Bandeira e Porta Estandarte. Abertas ao público, as disputas envolvem 98 participantes e acontecem no Pátio de São Pedro a partir das 17h.

Nesta segunda (11),  disputa começa com Índios, Caboclinhos, Bois de Carnaval e Maracatu de Baque Virado. A festa promete tomar conta do Pátio de São Pedro, pois as disputas serão realizadas ao som do Baque do Caboclinhos União Sete Flechas de Goiana, Terno da Tribo de Índios Tupi Nambá, Orquestra do Boi de Mainha e pelo Batuque do Maracatu Nação Leão da Campina. 

Na quarta (13), por sua vez, a disputa será feita para as categorias de Porta Estandarte de Clube de Frevo/Troça Carnavalesca, Porta Estandarte de Maracatu de Baque Solto, Porta Flabelo, Mestre Sala e Porta Bandeira. Para ambientar o concurso, as atrações em palco serão a Orquestra do Maestro Adelmo Apolônio, Orquestra do Maracatu Pavão Dourado de Tracunhaém e a Bateria da Escola de Samba Limonil.

Em todo o concurso, os inscritos serão avaliados por três jurados que têm relação com a cultura popular. Eles analisarão a desenvoltura ao carregar o  estandarte, o flabelo e a bandeira, além de coreografia, evolução e figurino. A premiação para o primeiro e segundo lugar da categoria adulto é de R$ 1,8 mil e  R$ 1,2 mil, respectivamente. Para a categoria infantil, os valores são de R$ 1,2 mil e R$ 800.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.