Saúde Casos de doenças diarreiacas agudas aumentam e Recife monitora comércio de alimentos na orla

Publicado em: 08/02/2019 11:46 Atualizado em: 08/02/2019 11:51

Doenças aumentaram 12% em um ano na capital pernambucana. Crédito: Cortesia/Sesau
Doenças aumentaram 12% em um ano na capital pernambucana. Crédito: Cortesia/Sesau

Até o final de 2018, foram notificados mais de 17 mil casos de doenças diarreicas agudas de residentes no Recife, um aumento de 12% em relação ao mesmo período de 2017. De olho no aumento de circulação de pessoas na orla da capital e na oferta e consumo de alimentos neste verão, a Vigilância Sanitária (Visa) da Prefeitura do Recife começará a realizar inspeções nos bairros de Boa Viagem, Pina e Brasília Teimosa. As ações, que acontecem em parceria com a Diretoria Executiva de Controle Urbano (Dircon), Guarda Municipal e Polícia Militar, serão sempre nas manhãs de sábado e domingo, a partir das 9h, com ponto de encontro no Parque Dona Lindu.

Seis inspetores sanitários farão o trabalho, a cada dia programado dos fins de semana desses três meses. Além das inspeções, também haverá ações educativas na faixa litorânea da Zona Sul recifense. O objetivo é diminuir a ocorrência de doença diarreica aguda, tanto a incidência isolada quanto surtos, comum neste período de forte calor.

Monitoramento
No Capital, a Monitorização das Doenças Diarreicas Agudas (MDDA) é realizada por 26 unidades de saúde sentinelas, distribuídas nos oito Distritos Sanitários. Os dados, portanto, não representam o total de atendimentos no município, mas são importantes para detectar, precocemente, mudanças no comportamento das doenças diarreicas agudas nas áreas monitoradas.

Dúvidas
O Centro de Informações Estratégicas e Respostas de Vigilância em Saúde (Cievs) está à disposição 24h para identificar portadores de doenças que ofereçam risco de ocasionar surtos, como as disfunções diarreicas. O serviço de captação e resposta poderá ser acionado pelo 0800.201.2120. As notificações são realizadas pelas unidades de saúde.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.